Como exportas as músicas do iTunes?




Eu sempre me falei que feliz é aquele que acredita em suas próprias loucuras. Ontem a loucura do @gordogeek era ter sua biblioteca de músicas meticulosamente criada e armazenada num NAS, compartilhada em todos os seus computadores. Fiquei me perguntando por que o iTunes Home Sharing não o agrava, mas como tudo na vida tem um jeito pensei que o Home Sharing resolveria. Bom, eu não testei o home sharing, mas acredito que ele deve resolver o problema dele.

Para quem, por outro lado, não está interessado em compartilhar seu conteúdo do iTunes com outros computadores, mas sim extrair esta precisa biblioteca, possivelmente com bastante gigas para deixar qualquer um louco com o volume astronomico, existe um programinha. Sempre existe um programinha. Infelizmente este não funciona no OS X, pois é feito para os infiéis do mundo Windows. Com ele o que você pode fazer é exportar os arquivos. Sim, acredite! Este programa existe e se chama iTunes Export. Ok, mentira. Ele não existe apenas para os janeleiros. No OS X é preciso usar o iTunes Export Scala.

Segundo o Lifehacker, este programa gera uma playlist que pode ser lido por qualquer tocador de música, ao contrário do XML que o iTunes gera. Como eu mantenho habilitada a opção “Keep my music organized” o programa também consegue entender esta estrutura de arquivos organizada. Além de gerar um arquivo m3u, você também será capaz, caso passe a utilizar o programa iTunes Export, de copiar as músicas do iTunes para onde você quiser. Então isto te deixa apto para copiar ou movimentar sua biblioteca de um computador para outro.

Este programa é voltado para linha de comando e foi escrito em .NET, mas com ajuda de alguns apetrechos você pode executá-lo no Linux também.




Leia Também


Deixe uma resposta

O seu endereço de email não será publicado Campos obrigatórios são marcados *

Você pode usar estas tags e atributos de HTML: <a href="" title=""> <abbr title=""> <acronym title=""> <b> <blockquote cite=""> <cite> <code> <del datetime=""> <em> <i> <q cite=""> <strike> <strong>