Apple iPhone para empresas




O iPhone nasceu como um celular para Apple Fan Boys dos EUA. Naturalmente, após sua “libertação” pelos hackers do pomar, ele se espalhou pelo mundo. A Apple já tinha planos de espalhá-lo pelo mundo e, claro, começou por países da Europa onde o poder aquisitivo é compatível com os planos de atingir 10 milhões de aparelhos vendidos 1 ano após seu lançamento.

O estranho é saber que a Apple fala abertamente de seus planos de vender o iPhone na China e Índia, dois dos países que forma o bloco chamado de BRIC. Acertou que o “I” é de Índia e o “C” é de China. O “R” é de Rússia e o “B” é de Brasil. Por que estes países e não Brasil? Só por que lá tem uma cabeçada muito maior do que aqui? Quantos lá podem comprar o iPhone? Ok, pode ser que este não seja o caso, mas sim as taxas de importação que aqui deixam as coisas quase que inviáveis.

Falei, falei, falei, mas o que eu queria mesmo dizer é que a Apple licenciou o Active Sync da Microsoft para habilitar o pobre iPhone, que hoje está limitado ao mercado doméstico e não corporativo. Várias empresas já falaram que não recomendam o iPhone para uso corporativo por que ele não é seguro. A Apple está atenta e está se empenhando para acabar com este problema.




Artigo Anterior
Próximo Artigo

Leia Também


Deixe uma resposta

Esse site utiliza o Akismet para reduzir spam. Aprenda como seus dados de comentários são processados.

%d blogueiros gostam disto: