Audi A1




Durante o salão do automóvel 2010 a Audi anunciou que passaria a vender o Audi A1 no Brasil. Dito e feito em 15 de novembro começou o periodo de pré-venda, porém o carro só chega às lojas a partir de março e pouco depois disto nas mãos de quem gastou o dindin para comprar esta belezoca.

Por incrível que pareça o Audi A1 chega por aqui por salgados 89,9 mil reais. Preço ligeiramente mais alto que o Mini Cooper da BMW que sai por 80 mil reais, porém sem boa parte dos penduricalhos eletrônicos que o Audi A1 tem.

Resolvi fazer uma pesquisa rápida nos sites das montadoras na Alemanha só para ter uma noção de preço e o resultado é a tabela abaixo.

  • Hyundai i30: 20 mil euros (no Brasil: 65 mil reais)
  • Audi A1: 20 mil euros (no Brasil: 90 mil reais)
  • Fiat 500: 17 mil euros (no Brasil: 65 mil reais)
  • Mini Cooper S: 23 mil euros (no Brasil: 130 mil reais)

Certamente o valor dele aqui é bem artificial, pois aqui ele segue a máxima de precificação baseado em seus concorrentes. Quem é o concorrente do A1 por aqui? Mini Cooper. Contudo outro fator faz o seu preço ser assim tão estranho comparado com o seu valor na Alemanha. Ele é considerado com carro premium e logo eles querem mantê-lo exclusivo e isto faz com que a etiqueta com vários números seja necessário.

Uma das coisas que me chamou a atenção neste carro e fez com que ele fosse logo ocupando o primeiro lugar na minha lista de interesse para 2011 é o seu interior.

Ele não é um Audi tosado ou um Audi de entrada. Ele é um autentico Audi e prova isto em seu interior bem acabado. Se você olhar apenas para o painel talvez não consiga identificar as diferenças para um Audi A3, A4 ou superior. Claro que existem diferenças, mas o cuidado é o mesmo e não é por que ele é o menor ou o mais acessível (!) que o seu acabamento deve ser pior.

Mas o que vem com este compacto premium? Mais uma lista!

  • Motor 1.4 TFSI com 122cv
  • Cambio automatizado de 7 marchas e duas embreagens
  • Torque de 20 kgfm entre 1500 e 4000 rpm
  • Freios regenerativos (recarrega a bateria do carro)
  • Consumo combinado (cidade/estrada) de 18 km/l
  • Luz de estacionamento em LED e faróis em xenônio
  • Assistente de ladeira
  • Ar condicionado
  • Sensor de chuva e de luminosidade
  • Alarme
  • Computador de bordo

Os opcionais são apenas o teto solar panorâmico, botão de partida que não precisa de chave, sensor de estacionamento, piloto automático e sistema Start-Stop que desligar o motor em paradas de engarrafamento e sinais de trânsito. Neste pacote também vem o GPS integrado ao painel.

É uma pena que queiram tanto por este carrinho. Ele seria uma ótima alternativa para muitas pessoas, porém, querem preservar a marca e o status de exclusivo. Quem pode pagar, paga, quem não pode, como eu, fica vendo video dele na internet. Veja abaixo um bacana. Fotos? Galeria legal pode ser vista aqui.




Artigo Anterior

Leia Também


Deixe uma resposta

%d blogueiros gostam disto: