Bloqueadores de Banners




Quando eu comecei a navegar pela internet eu cheguei a usar bloqueadores de banners e afins. Naturalmente o motivo não era sacanear os donos dos sites que eu visitava, mas sim dar ênfase no conteúdo tirando a enxurrada de banners que infestavam as páginas da internet no final da década de 90.

Hoje minha visão é diferente. A realidade de alguns anos atrás não existe mais. Apenas alguns donos de blogs e sites insistem em carregar seu conteúdo com uma tonelada de banners que chegam a atrapalhar a navegação e a degustação de seu conteúdo. Claro que muitos destes não tem conteúdo decente e por isso nem valem a visita. Além disto, me tornei um destes que geram conteúdo na internet e nada mais natural do que manter a geração de conteúdo atrelada a geraçãod e receita. Não por que meu sustento esteja atrelado a receita gerada pelo blog, mas sim que os seus custos de manuteção sejam zerados. O blog hoje tem hospedagem e ainda domínio para serem pagos e isto só é possível através dos banners.

O ponto agora é que num artigo publicado na C|Net, parece que volta-se a discutir se é legal bloquear anúncios. Nada na vida é grátis. Tudo tem seu custo e muitos blogs/sites tem seu modelo de negócio desenhado na receita gerada por anúncios e banners enquanto seu conteúdo é de acesso liberado. Caso este modelo se mostre pouco rentável o que deve acontecer é o que hoje vemos com o conteúdo do O Globo. Eles fecharam seu conteúdo e só pode ser acessado por assinantes.

Isso é bom? Não. Prefiro ver anúncios a ter que pagar para acessar algo. Por isso peço: Não use bloqueadores de banners.

ATUALIZADO: Vejam este link e mais este para ver mais opiniões a respeito de bloqueadores. Dica do Mossa Misso nos comentários abaixo.




Artigo Anterior

Leia Também


Deixe um comentário

6 Comentários

  1. Entendo o seu ponto de vista, mas concordo com o que o Bruno Torres (http://brunotorres.net/quem-nao-entende-a-web-que-levante-a-mao-e-bloqueie-o-firefox) e o BlogAjuda (http://www.blogajuda.com.br/2007/08/19/bloqueio-do-firefox-voce-concorda/):

    * Você publica um site
    * Eu aponto o meu browser para o endereço de uma página daquele site
    * Meu browser pega uma cópia da página
    * Eu faço o que quiser com essa cópia

    Se a propagandas me agridem porque não bloqueá-las. O exagero e a má concepção das propagandas é que estão errados. Só existe bloqueadores como o AdBlock do Firefox porque a propaganda é mal feita.

    Responder
  2. Relaxa, quem usa “bloqueadores” não clica em ads mesmo, pedindo para não usar só vai dispersar sua bandwidth. Eu uso adblock porque a maioria dos sites continuam “no final da década de 90”, não suporto ads que ficam pulando na sua frente, piscando, cantando…

    Responder
  3. Na verdade a cópia não é sua. O conteúdo normalmente está protegido de alguma foram e não pode ser reutilizado. Sobre a modificação das páginas de acordo com o gosto do visitante, também não concordo. O conteúdo foi desenhado para ser utilizado e consumido daquela foram. Mudar isto influência no conteúdo. Esta sempre foi a máxima da TV Globo e não acredito que eles estejam errados.

    Sobre bloqueadores e clicadores, concordo Caio, devem ser o mesmo público, mas as vezes aparece um anuncio interessante que chama a atenção e a curiosidade.

    Gostei da dicas dos artigos, missa! Vou incluir no artigo, ok?

    Responder
  4. Claro que vc pode incluir no artigo, a propósito o meu nome (apelido) é Misso e não Mossa. 🙂

    Responder
  5. Vixi! Errei feio! Foi mal… Quando fui acertar ainda errei denovo e escrevi Missa! :mrgreen:

    Responder
  1. Wibiki - Como Acabar de Vez Com os Anúncios! - 2.0 WEBMANIA - Notícias, Reviews, Previews, Mashups, Recursos e Dicas na Web 2.0

Deixe uma resposta

%d blogueiros gostam disto: