BYOD: Traga seu próprio equipamento para o trabalho




Nos EUA boa parte das empresas passa a ajudar seus empregado a comprarem os seus próprios computadores ao invés de fornecê-los. Claro, que todos tem opção. Ou recebem um computador fornecido pela empresa para a qual trabalho e de quebra levam o suporte técnico ou recebem uma ajuda para comprar um computador pessoal e aí o suporte de TI pode não existir, dependendo é claro da escolha do empregado pelo equipamento.

A tendência é forte e se dá principalmente por conta do encolhimento dos orçamentos com investimento e despesa com TI. Contudo, se você tem uma empresa, tenha em mente que os dados de sua empresa, inclusive os emails são de propriedade da empresa e não do empregado. Se você decidir embarcar na onda do BYOD, que quer dizer Bring Your Own Device, ou na tradução livre, Traga Seu Próprio Equipamento, você vai precisar se ajustar.

NewImage

As grandes empresas que oferecem este tipo de comodidade para seus funcionários tem uma série de responsabilidades. Pra começar, a proteção dos dados da empresa. O equipamento próprio do funcionário pode não ter uma série de proteções contra roubo e espionagem e como você força a instalação de programas no computador que não é da empresa? É uma coisa complicada e por isto a melhor estratégia é encarar o equipamento como um terminal burro.

Ofereça uma máquina virtual a qual o funcionário se conecta remotamente. Assim todos os dados ficam dentro da máquina virtual e dentro de um ambiente seguro. No caso do funcionário perder a máquina dele ou ela ser destruída, os dados da empresa estão seguros no seu datacenter. Esteja ele dentro da empresa ou num serviço na nuvem.

Outra idéia é ter sistemas funcionado apenas via WEB e que não armazenem dados localmente na estação. Esta estratégia é ainda melhor, pois atende tanto os computadores dos funcionários quanto os demais dispositivos móveis que eles podem estar querendo usar.

Um até diria que este tipo de movimento faz com que o computador corporativo deixará de existir em breve. Se existirem pessoas que pensam como eu, acredito que isto não ocorrerá. Eu prefiro mil vezes ter o equipamento do trabalho fornecido pelo empregador do que comprar meu próprio equipamento e ser responsável pela resolução de problemas decorrentes de seu uso. Claro, o mínimo de responsabilidade em seu uso se faz necessário, mas os problemas mais graves é que tornam a coisa complicada e desafiadora.

Leia o artigo sobre o assunto na BBC para saber mais a respeito.




Leia Também


Deixe uma resposta

%d blogueiros gostam disto: