Carros elétricos são pesados?




Eu poderia fazer uma enquete. Eu disse enquete sobre o assunto, não é mesmo? Eu jamais me toquei, mas alguém pode realmente começar a acreditar que um carro elétrico seria bem mais pesado do que um carro normal. Por que? Oras, a quantidade de células de bateria do carro o tornariam bastante pesado. Você já levantou a bateria do seu carro atual? Deve ser bem pesada e certamente as baterias dos carros elétricos, mesmo que utilizem um tecnologia bem diferente das que equipam carros movidos a combustível líquido.

Esta foto deve provar o contrário. Ela mostra um carro elétrico apoiado em 4 xícaras de chá. Duas xícaras estão aguentando 405 kg do carro, pois elas ficam atrás, pois na frente as duas xícaras seguram 218 kg, cada. O carro, aliás, é o Tesla Roadster, se eu não me engano, o primeiro carro esporte elétrico e que está para lançar um carro bem bacana chamado Tesla Model S, um sedan bastante bonito que tem telas de LCD ao invés de console central e painéis de instrumentos.

Via Oh Gizmo.




Artigo Anterior
Próximo Artigo

Leia Também


Deixe um comentário

2 Comentários

  1. Eduardo

     /  22/09/2009

    Acho que o maior problema não é bem o peso. Qual a duração de uma bateria desta? E a vida útil dela?

    Se hoje temos problemas para descartar pilhas e baterias comuns, imagina o problema ambiental que pode ser gerado com uma bateria de carro tamanho família…

    Acho que o futuro da energia deveria ser considerado o Hidrogenio, que é abundante. Mas precisamos resolver primeiro a forma de estoca-lo. Mas creio que não seja muito difícil se houver interesse e investimento.

    Responder
  2. luiz.simoes

     /  02/11/2009

    Veiculo com Motor a Explosão: Dinossauro Poluidor à espera da extinção

    Imaginem um carro que não precisasse (para funcionar) dos seguintes componentes:

    – Tanque de Combustivel, com 50m litros de Gasolina ou outra porcaria poluidora semelhante
    – Radiador, mangueiras, termotastos, baçadeiras, Agua , aditivos, reservatorios e uma montanha de outras geringonças
    – Motor de Aranque – para fazer funcionar o Motor de Araque
    – Bomba dagua
    – Escapamento, com seus Abafadores, catalizadores, canalizações e suas mil borrachas, bracadeiras, parafusos e o caralho a quatro
    -Carter, protetor do carter e com seus quatro litros de Oleos e filtros de oleo e Ar
    – Bomba de oleo
    – Caixa de Marchas
    – Velas, platinados, condensadores, bobinas e mil outras merdas do genero que vivem enguinçando e dando problemas de todo o tipo
    – Injeçoes eletronicas complicadas, carissimas, com dezenas de reguladores e sensores, que se transformam amiude em dores de cabeça e no bolso, gigantes e dolorosas;
    – carburadores e outras a engenhocas barbaras que simplesmente nunca funcionaram direito por mais de um ano.
    – Motor a Explosão – Na verdade trata-se de uma geringonça terrorista (é uma bomba), inventada no seculo XIX (com um rendimento de pouco mais de 20%), que a industria do petroleo e automobilistica vem nos enfiado cu adentro nos últimos duzentos anos: eles nos tem tratado, a todos, como se fossemos putas ignorantes – E nós, aqui, todos felizes e satisfeitos por possuirmos muitos desses embustes de 200 anos sobre rodas;

    Se puchar pela cabeça poderia estender ainda mais essa lista jurássica de componentes automotivos inúteis que tem nos levado à loucura e falência, além de deixar doentes e enfermos o Planeta e a todos que nele vivem pelas pesadas poluições (sonora, atmosferica, das aguas e solo) que permanentemente esses veiculos vem produzindo nos ultimos duzentos anos.
    Devemos dar um basta à produção de tal tipo de automoveis complicados, caros, altamente poluidores e extremamente nocivos a nossa saude e a do planeta.
    O CARRO ELETRICO É O INVERSO DE TUDO ISSO.

    Jose Luiz Simoes
    Engenheiro Industrial

    Responder

Deixe uma resposta

%d blogueiros gostam disto: