ESET divulga ranking de ameaças eletrônicas em dezembro




As estratégias para a propagação de códigos maliciosos encerraram 2009 em ritmo acelerado. Em seu relatório mensal, a ESET, empresa especializada em segurança e fabricante do premiado software NOD 32, destaca no mês dezembro vários problemas causados por malware a partir de temas como férias e Natal.

Tradicionalmente dezembro é marcado pela divulgação de todos os tipos de códigos maliciosos que exploram a engenharia social, por meio de cartões digitais, mensagens como farsa e outras ações fraudulentas, com temas de Natal. Sob esse cenário, muitos e-mails enganosos se disfarçaram como cartões enviados para um parente ou amigo. Foram detectados pelo ESET NOD32 arquivos maliciosos com o nome de Win32/ VB.NUB, reforçando a necessidade de tomar medidas adicionais de prevenção durante os meses com datas relevantes.

Por outro lado, dezembro de 2009 deixou um acentuado aumento das estratégias utilizadas para espalhar malware tipo rogue. Nesse sentido, Blackhat SEO e técnicas de engenharia social são aliados dos responsáveis por esses esquemas fraudulentos. No mês passado, exemplos específicos foram registrados, usando incidentes envolvendo Silvio Berlusconi e o papa Benedito XVI, prometendo a exibição de seus vídeos.

Em 2009, o cimeware cresceu e venceu mês a mês, especialmente com o expressivo aumento de programas web, para facilitar a administração de botnets através do protocolo HTTP, como Neon Exploit System, entre outros. E até mesmo usando estratégias de dissuasão como o usado por Zeus sob o disfarce de um serviço da Amazon.

“Separadamente, as redes sociais já são vetores potenciais para a disseminação de ameaças e casos como o de malware, que se espalham por conta do Facebook, e demonstram claramente que os níveis de prevenção devem aumentar. Além disso, o worm Koobface atacou novamente, após uma carreira de infecções que pegaram carona nas férias para se propagar”, conta Camilllo di Jorge, principal executivo da ESET Brasil.

Outro vetor de ataque usado em dezembro para a propagação de malware foi o spam de e-mail, e o seu uso combinado com Drive-by-download. Ao se analisar as implicações diretas do spam, entende-se que segurança não é uma questão trivial. “É importante destacar também que voltamos a ver uma batalha entre dois conhecidos adware nesse período. Por isso é extremamente necessário fornecer as melhores práticas de prevenção e implementar um antivurs proativo”, alerta o executivo.

Para mais informações sobre as principais ameaças de dezembro e as mais modernas soluções de segurança, visite www.esetsoftware.com.br




Leia Também


Deixe uma resposta

Esse site utiliza o Akismet para reduzir spam. Aprenda como seus dados de comentários são processados.

%d blogueiros gostam disto: