Ford Edge 2012




Na terça feira a Ford mostrou para a imprensa o novo Ford Edge 2012. O lançamento ocorreu num hotel de luxo na capital paulista e no meio de tanta sofisticação o carro só não passa desapercebido por conta do seu tamanho e quantidade de grande peças cromadas.

As rodas por exemplo, de 20″, são cromadas e também é enorme grade dianteira é cromada. Eu exagerei na quantidade, são só estas duas peças que são cromadas, mas elas chamam tanto a atenção que parece que o carro inteiro é cromado! 😉

Por dentro o carro é exatamente o que o slogan do seu lançamento: Touch of Luxury. Luxo para todos os lados. Banco de couro, regulagem elétrica para o banco do motorista e do passageiro, teto solar panorâmico (que é opcional) além de um banho de tech que faz o carro se tornar o sonho de consumo de qualquer amante de tecnologia.

Para começar a versão topo de linha, batizada Limited, tem 3 telas de LCD, sendo uma de 8 polegadas e sensível ao toque no console central e mais duas de 4 polegadas no painel de instrumentos. Todas as telas podem mostrar as direções que o GPS com mapas do Brasil e comandos de voz em português, também do Brasil, tem para oferecer. Claro que não mostram exatamente as mesmas informações, pois para cada tela há um tipo de formatação de dados.

Indo além, o sistema de som conta com processador 5.1 e conta com 16 alto falantes. 16! Entrando do carro dá até pra desconfiar se tem isto tudo mesmo, mas alguns são bem fáceis de encontrar. O carro conta com iluminação interna em LEDs que permite personalização. Dá para escolher uma entre 7 cores possíveis. A iluminação é pelo carro todo. Tem iluminação nos porta objetos, nos pés de todos os ocupantes e também nas portas onde ficam os abridores das portas.

A decepção ocorre quando descobri que o motor para toda a tecnologia do sistema multimídia do carro é baseado em Windows CE. Tudo bem que funciona bem e a resposta aos toques na tela são bem rápidos, mas Windows CE? Isto é tão década de 90! O processador também espanta. Hoje os smartphones tem processadores entre 800 e 1.7 GHz e o processador do sistema do Ford Edge é de 600 MHz com 512MB de memória RAM e apenas 2 GB de flash para o sistema operacional e os aplicativos. Creio que boa parte da ocupação desta memória deva ser do sistema de navegação por GPS.

Passada a decepção o Edge reconquista os geeks com duas portas USB, suporte para streaming de música inclusive para iPhone, ainda que não mostre o nome das músicas e uma coisa bem curiosa. O funcionário da Ford que me explicou o funcionamento do sistema, disse que a funcionalidade de suportar um modem 3G não é compatível com a tecnologia empregada por nossas operadoras, mas o carro tem a opção de modem 3G. Outra coisa que ele é capaz de fazer é compartilhar o acesso a internet de um smartphone conectado via cabo USB através de seu Access Point WIFI. Eu fiquei impressionado, mas infelizmente não consegui testar nos carros que estavam disponíveis durante o evento. Tinha tanta gente e tão pouco carro que acabei me contentando apenas com as informações que o funcionário da Ford me explicou.

Apesar da comparação com o Sync do Ford Fiesta ser óbvia, o funcionário da Ford deixou claro que o sistema apesar de ser similar, é muito mais avançado no Edge. A voz da menina que sai dos alto falantes me pareceu a mesma, assim como sua cordialidade e insistência em confirmar se entendeu os comandos corretamente, mas ela deve ser mais feliz no Edge do que no New Fiesta. 😉

Em relação ao modelo anterior, o Ford Edge 2012 muda pouco por fora, mas seus preços estão ligeiramente melhor distribuídos. O mais barato, se é que tal palavra é permitida para um carro luxuoso como este permite, sai por 120 mil reais. Já o mais caro e mais completo 147 mil.

Ah sim, já ia esquecendo. O Edge tem ainda aquelas coisas bacanas como sensor de chuva que permite até mesmo mudar a velocidade do limpador de acordo com a chuva, tem sensor crepuscular que liga e desliga as luzes de acordo com a luz do dia (ou da óbvia falta dela, dã!), tem regulagem manual da altura dos faróis. Tem ainda uma chave que não é mais chave. Parece mais um controle remoto de tanto botão. Através da chave é possível até mesmo ligar o motor remotamente. O mesmo funcionário que me explicou sobre o sistema multimídia, garantiu que num campo aberto, sem muitos obstáculos, é possível ligar o carro com a chave numa distância de aproximadamente 100 metros.

Outra coisa que eu gostei muito e boa parte das mulheres vai adorar, se comprar o carro, é que a porta do porta malas, apesar de enorme, não requer esforço algum para sua abertura e fechamento. Com um simples toque de botão, motores são responsáveis por sua abertura ou fechamento. E tudo com muita segurança, já que sensores são capazes de identificar se algo está no caminho e o fechamento é cancelado. Os dedos e membros de pessoas desligadas certamente agradecem. Por fim, talvez o recurso que eu mais desejo no meu próximo carro: Alerta de carro no ponto cego. Ele acende uma luz no retrovisor externo para avisar que tem um corpo qualquer no ponto cego dos espelhos. Prático pra caramba para todo e qualquer motorista que adora mudar de faixa no trânsito louco das cidades grandes.

A Ford trouxe o Edge no passado para o Brasil como carro Imagem, que em linguagem do cidadão comum quer dizer que é um carro vitrine onde tudo de bom e do melhor é mostrado. O mesmo aconteceu com o Ford Fusion Hybrid, mas agora o Edge virou carro de verdade. Preços competitivos com a concorrência e disponibilidades em diversas partes do país.

O Ford Edge 2012 vem do Canadá de onde é exportado para mais de 60 países e como um lote de aproximadamente 2000 unidades já está em processo de nacionalização, boa parte delas pode ainda ser encontrada sem aumento de IPI de 30% que o governo impôs aos carros que são totalmente importados. Contudo a Ford já deixou claro que o aumento no preço por conta do IPI será de apenas 5%.

Pode parecer ridículo, mas o Edge pra mim sempre foi um SUV, mas ele na verdade é um crossover, por ter caraterísticas de SUV, mas é limitado apenas ao uso no asfalto. Eu nunca tinha percebido isto. E mesmo ele tendo tração AWD, que muita gente diz ser 4×4, ele realmente não é voltado para aventuras na lama.

* Viagem à convite da Ford.




Leia Também


Deixe um comentário

3 Comentários

  1. Doctor

     /  08/12/2011

    carrão hein! Bem que podia ser mexicano…

    Responder
    • Se fosse mexicano o carro certamente teria uma penetração muito maior do que tem hoje. Ele se tornaria bem mais competitivo, com uma versão, certamente, abaixo dos 100 mil. Mas com um motor enorme como este, acho que ele precisaria ser pelo menos hibrido para consumir menos combustivel. Claro que quem tem dinheiro para comprar algo como isto não precisa economizar no combustivel, mas o meio ambiente, ajuda.

      Responder
  2. Alex Mclennan

     /  09/12/2011

    Qualquer semelhança com o Lincoln mkx 2011, não será mera coincidência! Exatamente o mesmo carro com casca diferente. Parece que virou moda atualmente (Freemont x Journey). Excelente carro. Dirigi um por 20 dias em outubro na Florida. Preço dele, segundo a locadora Alamo, após 20 mil milhas: U$21 mil (2011 !!!). Chora Brasil ou faça alguma coisa: http://lucrobrasil.yolasite.com/
    http://www.facebook.com/lucrobrasil
    Abs,
    Alex

    Responder

Deixe uma resposta

%d blogueiros gostam disto: