Google agora na sua TV




Na semana passada comentei sobre o fato de Sony, Google e outras empresas estarem se juntando para criar um novo produto. Este produto, naturalmente, é uma TV com acesso à internet com ajuda da Google.

Durante um evento da Google também na semana passada a Google anunciou o tal produto. Google TV é uma nova maneira de fazer algo batido e conhecido através de um equipamento que depois de 30 anos passou a se reinventar. Sim, estou dizendo que o Google TV não passa de um software (Android e Google Chrome) que roda num set top box ou no próprio televisor. Claro que precisa que ele precise de uma conexão a sua rede local ou diretamente à internet.

A Google apenas anunciou a novidade que estará disponível até o terceiro trimestre deste ano. Agora, vamos pensar juntos, por que eu não achei nada demais em relação a novidade e eu nem tenho tanta certeza de que seja uma novidade.

Pelo vídeo, o que deu para entender é que o Google TV não passa de uma versão do Android que foi alterado para rodar num sistema computacional embutido ou apenas ligado ao televisor. É apenas uma nova forma de navegar na internet utilizando o controle remoto. Hoje isto já é possível utilizando software como Boxee e o Plex, mas a pegadinha é que o televisor precisa estar conectado a um computador. Ambos são muito bons e fazem praticamente a mesma coisa que o Google TV se propões a fazer.

A grande sacada da Google comparado com o Plex e com o Boxee é que eles se juntaram com a Intel, Sony e Logitech que farão hardware para o Google TV rodar. A Intel vai entrar com o processador e a Logitech fará um set top box e a Sony integrará este hardware diretamente aos seus televisores. Com isto a Sony terá modelos que poderão competir com os televisores da LG e Samsung que já contam hoje com widgets para acessar dados na internet.

Indo além, nos EUA a Google se juntou ainda com a Best Buy, uma cadeia de lojas de eletrônicos, e a DISH Network, uma operadora de TV por Assinatura. Mas e agora? Será que a Google está revolucionando? Não. Está apenas dando continuidade a um tipo de produto que a Apple tem negligenciado nos últimos anos. Apple TV poderia ser muito mais do que ele é, mas a Apple deixou ele quieto e quase que congelado no tempo. Com um produto para realmente competir com Apple TV, talvez vejamos novidades para este equipamento negligenciado pela empresa do pomar e que tem grande potencial.

A única empresa que realmente ganha com este tipo de iniciativa é a Google que consegue uma nova base de distribuição de anúncios. Marginalmente Sony e Logitech também ganham, por conta de novos equipamentos com os quais consumidores podem acessar a internet. Por fim, a Intel pode ainda vender ainda mais chips ATOM, que não emplacaram nos netbooks que são mais um problema do que uma solução e plataforma viável para usuários móveis.

Via MacRumors.




Leia Também


Deixe uma resposta

Esse site utiliza o Akismet para reduzir spam. Aprenda como seus dados de comentários são processados.

%d blogueiros gostam disto: