Google Phone se chama Nexus One




Ontem rolou um evento para a mídia promovido pela Google. O Google Phone foi apresentado e naturalmente nenhum “campo de distorção da realidade” foi criado, até mesmo por que dias antes já existiam informações do que seria apresentado e ontem no Engadget um vídeo, fotos e textos.

Não consegui acompanhar o evento, mas pelo que li no twitter apenas duas coisas me chamaram a atenção. Primeiro o seu processador. A maioria dos smartphones no mercado hoje tem processadores que tem entre 300 e 700 MHz, mas o Google Phone tem um processador de 1 GHz. Não sei quanto isto pode pesar no consumo de bateria, mas com certeza dá para usar o Nexus One para fazer coisas que jamais foram pensadas antes. Ele se tornou um super smartphone com este processador. 😉

Segunda coisa que gostei muito, mas que já existe no Android 2.0.1, é o GPS com navegação curva-a-curva integrada sem custo adicional. Primeiro asterisco neste assunto é que este serviço ainda está restrito apenas aos EUA e o segundo asterisco é que não tem previsão para que outros países sejam agraciados pelo serviço. Aqui no Brasil eu aposto que só estará disponível em 2012, já que em 2011 o Google Street View estará disponível para SP, BH e RJ e ainda precisa de uma penca de cidades para o serviço virar algo realmente bacana e útil.

Talvez o melhor do novo Google Phone, que aliás, é produzido pela HTC e a Google só põe o seu adesivo por cima, seja o seu Eclair, digo a versão 2.1 do Android. As novidades são bastantes e o guia para responder suas dúvidas e curiosidades estão no Gizmodo.

Confira as especificações técnicas, que também podem ser vistas de forma completa no site do Nexus One:

  • Display WVGA de 3,7 polegadas AMOLED com resolução de 480×800 pixels
  • Espessura de 11,5mm, peso 130g.
  • Processador: Qualcomm Snapdragon 3G QSD8250 e seu chipset, provendo velocidade de processamento de até 1GHz.
  • Câmera de 5 mpx com foco automático e geotagging.
  • Memória onboard: 512MB Flash e 512MB RAM.
  • Expansão de memória: cartão SD removível de 4GB, permitindo expansão a até 32GB. – Supressão dinâmica de ruído da empresa Audience.
  • Conector de áudio: Contato fêmea de 3,5mm para fones estéreo com quatro contatos para entrada de voz e controle remoto.
  • Bateria removível de 1400 mAh.
  • Gravação personalizada a laser, suportando até 50 caracteres na face traseira do telefone.
  • LED de notificação com três cores, alertando chegada de novos emails, chats e mensagens de texto.

Outra coisa bem legal do Nexus One é o suporte para o Adobe Flash 10.1. Ele ainda está em fase beta, mas a Adobe está mostrando como será o funcionamento da versão do Adobe Flash para o Android. O vídeo abaixo mostra bem como ele funciona. Graças ao fantástico processador, a performance do Flash é fantástica.

Coisa chata é que o Google Phone não estará disponível em todos os lugares do mundo. Primeiro somente nos EUA, mas Singapura, Inglaterra e Hong Kong também terão a oportunidade para comprar o smartphone por algo em torno de 529 dólares.

O consumo de bateria parece normal, mesmo com a tela de OLED e processador turbinado. Segundo o artigo da TechCrunch, a bateria morreu depois de 1,5 h jogando Robo Defense com a tela no brilho máximo, mas as especificações da Google diz que dá para navegar durante 5 horas na internet através do 3G e 7 horas tocando vídeo, aliás, mesmo tempo de conversação de voz.

Se você quiser ver um resumo rápido do Google Phone no O Globo. Já a avaliação completa em inglês pode ser vista no Engadget. Eu continuo achando o teclado virtual do Android muito ruim de ser usado.




Leia Também


Deixe um comentário

1 Comentário

  1. quando chegar em londres meu amigo vai me enviar um, o problema é que provavelmente vai custar EUR 299,00 “murtiplica” por 3,5 quase 1200 🙂 ainda assim bem bagatinho 🙂

    Responder

Deixe uma resposta

%d blogueiros gostam disto: