Hands lança portal para o iPhone




O iPhone ainda não chegou (oficialmente) ao Brasil, mas todo mundo tem um. E mais do que isto, o iPhone já é o equipamento mais utilizado para acessar a “internet móvel”. As operadoras já estão se batendo para trazer o dito pra cá, já em 3G. Além delas as produtoras de conteúdo já estão se mexendo para atrair os “navegantes móveis”.

Uma delas é a Hands que já está com um portal voltado exclusivamente para o celular do pomar. Aliás, mais do que isto. Já que o iPhone e iPod Touch são quase gêmeos, os dois são o alvo da Hands.

Eu ainda não tenho o meu iPhone, mas assim que eu adquirir o meu, será altamente provável que eu usarei o portal desenvolvido pela Hands. Aliás, se você já é um feliz (ou não) proprietário de um iPhone, dispare o seu Safari para o endereço m.hands.com.br e desfrute da novidade.

Leia sobre este lançamento:
A Hands, empresa pioneira no setor de mobile no país, está lançando um portal específico para iPhone. Com o grande desafio de reproduzir uma interface com a apresentação rica ao qual os usuários do aparelho estão acostumados – diferente das interfaces comuns de sites wap – a empresa mais uma vez sai na frente em uma iniciativa mobile no Brasil. Para acessar o portal, basta o usuário colocar o endereço m.hands.com.br no browser do seu Iphone.

Embora os sites em formato para PC estejam disponíveis para a navegação através do iPhone, para a Hands, o portal específico representa a adequação ideal aos padrões contemporâneos. A formatação leve e prática facilita a vida dos usuários do aparelho, que, na maioria dos casos, vivem atividades intensas e não tem tempo para esperar um site carregar, por exemplo. De acordo com a diretora de marketing e produtos da empresa, Rosana Fortes, embora a visão macro dos sites formatados para PC apareçam após alguns segundos, para o usuário ter acesso a todos os espaços do site é necessário um balé com os dedos. “Pense em fazer isto todas as manhãs e, na maioria das vezes, com uma mão apenas, porque a outra certamente estará ocupada, como ocorre na maior parte dos casos com os executivos. É muito complicado!”, exemplifica a diretora.

No início, a referência para a criação do portal foi a interface do próprio iPhone. A Hands criou um guia com as diretrizes visuais e de usabilidade utilizadas nas aplicações embarcadas pelo aparelho. Em um segundo momento, a empresa desenvolveu e aplicou essas diretrizes nos moldes característicos de suas publicações. Após o projeto entrar em fase de desenvolvimento, surgiram referências de sites internacionais, como a versão para iPhone do Weather Channel.

A expectativa da Hands é atingir pelo menos 50% dos iPhones e 25% dos iPods Touch comercializados no Brasil até maio de 2009. Para isso, a empresa negocia parcerias com patrocinadores que estejam interessados no público alvo desses aparelhos. As empresas que apoiarem o projeto terão as marcas expostas na homepage e nas páginas de resultados de buscas da Hands, um grande passo para atingir os grandes empresários e adeptos de mais um grande passo para a modernidade contemporânea, o iPhone.

Aliás, outra coisa interessante é sobre a história de sites para dispositivos móveis na era do 3G. Sabia que faz sentido? Veja a explicação que o povo da Hands me passou:

A chegada do Iphone 2.0 marca, indiscutivelmente, o início de uma grande curva de adoção em massa da Internet via celular. Isso ocorre devido à capacidade do seu navegador Mobile Safari de visualizar qualquer site web tradicional. Alia-se a isso a velocidade de acesso do 3G, o que derruba barreiras que restringiam o universo da web móvel a apenas um punhado de sites especialmente preparados para o celular.

Ainda sim, especialistas afirmam que a experiência de acesso em uma tela pequena precisa ser endereçada. “O exemplo que Jobs utiliza ao navegar pelo site do New York Times pelo celular parece fascinante e futurista num primeiro momento. Mas, o usuário de Internet móvel típico, que acessa um site diversas vezes durante o dia, usando apenas uma das mãos enquanto se movimenta, não pode depender das funções de pinch/zoom e pan/scroll para visualizar as notícias mais importantes de um site.” afirma César S. Cesar, diretor de inovação e estratégia da Hands, empresa que acaba de lançar um portal de conteúdo, em português, especialmente para iPhones e iPods Touch.

Cesar explica que, por questões de ergonomia, é necessário criar uma versão especial para tela pequena do smartphone, onde o usuário possa visualizar, em uma só página, todas as notícias e informações importantes. “O site móvel continua tendo grande importância, pois ele é formatado para comunicar e informar quem está em trânsito, ou longe de um PC, de uma maneira rápida e prática. O próprio New York Times têm uma versão para iPhones do seu web site que segue esta lógica”, comenta o diretor da Hands.

“Outra analogia é pensar em informar uma mesma notícia na TV, no rádio e no jornal impresso. São mídias diferentes, que exigem recursos, edição e formatação diferentes. Este princípio se aplica também a internet pelo PC e pelo celular”, complementa Rosana Fortes, diretora de marketing e produtos da Hands.
Para confirmar a importância dos sites móveis, mesmo na era dos celulares 2.0, a Hands realizou, recentemente, uma pesquisa com os usuários do “Portal Hands iPhone”, e o feedback foi bastante positivo. “O Portal ainda não foi lançado oficialmente – o que irá acontecer quando o iphone chegar ao Brasil pelas operadoras -, mas, desde maio, funciona em uma versão beta. E, mesmo não sendo a versão oficial, verificamos, com a pesquisa, que o acesso ao portal já cresceu cerca de 300% desde que informamos a sua existência para parceiros, formadores de opinião e blogueiros da área. Hoje, 11% do acesso ao nosso portal são de iPod Touch, e os outros 89% vêm de iPhones”, comenta Rosana.

Cesar conta também que empresas brasileiras de grande porte já começam a encomendar a versão móvel dos seus sites. “Os pedidos aqui na Hands triplicaram em relação ao mesmo período de 2007. Isso reforça o que defendemos: A importância de se adequar a comunicação ao veículo, ou seja, a importância dos sites móveis”, conclui o diretor de inovações.




Leia Também


Deixe uma resposta

%d blogueiros gostam disto: