IBM vs o código aberto




Semana passada recebi um email na minha caixa de entrada falando sobre uma disputa entre a IBM e uma empresa que prometia revolucionar o mercado com seu produto. A empresa se chama TurboHercules e faz um emulador que permite que qualquer computador seja capaz de executar sistemas projetados para os mainframe da IBM System Z.

Se você não trabalha com tecnologia da informação e não faz parte das equipes de manutenção ou desenvolvimento de sistemas, talvez a noticia não queira dizer muita coisa. Em grandes empresas ainda existem muitos destes computadores monolíticos da IBM que são responsáveis por sistemas de folha de pagamento e outros tantos dados importantes para a empresa funcionar. Em pequenas e médias empresas é capaz dos mesmos tipos de sistemas terem já nascido em servidores do tipo Windows, que alguns chamam de plataforma baixa.

Acontece que a empresa TurboHercules resolveu fazer este emulador para que empresas possam continuar com seus sistemas, mas possam abrir mão do hardware da IBM, que custam bastante caro. Assim que a IBM soube da iniciativa da empresa começou a disputa. Davi e Golias batalhando por um mercado que pode não parecer, mas ainda é rentável para a IBM.

Virtualização e emulação são caminhos sem volta. Se a IBM não criar o software para rodar sistemas de mainframe ela mesma, a TurboHercules o fará, e certamente existe um mercado muito interessado nesta solução e assim acaba o monopólio da IBM em relação ao hardware proprietário, caro e de museu! 😉




Leia Também


Deixe uma resposta

%d blogueiros gostam disto: