Inauguração Apple Store Village Mall




IMG_9490

Hoje foi a inauguração da primeira Apple Store do Brasil. Além de ser primeira do Brasil, é no RIO DE JANEIRO! Detalhe secundário é ser a primeira da América Latina, mas quem se importa? 😉

Antes dos detalhes, acho muito importante enfatizar que não existe outra loja da Apple no Brasil. A do Village Mall é a única. Existem marcas do varejo que são autorizadas a vender produtos da Apple e montaram lojas exclusivas para vender produtos da marca. Estas marcas tem lojas como a iPlace, iTown, MacStore, mas estas não são lojas da Apple, são lojas autorizadas pela Apple a vender produtos do pomar, eventualmente fazer manutenção e ponto. Não se deixe ser confundido por pessoas sem conhecimento.

O tratamento que você vai receber numa Apple Store é de nível mundial. Isto é o diferencial. Durante a inauguração observei a movimentação. A loja é bem grande, mas parece ser pequena por conta da arrumação das mesas e da quantidade de pessoas que andavam, brincavam, experimentavam e compravam produtos, acessórios e iGadgets.

Além dos funcionários brasileiros notei um grande número de profissionais da Apple que vieram de fora. Estes observaram e colocam em prática pequenos ajustes. Muitos americanos estavam ali organizando, arrumando e ajustando a maneira de lidar com os clientes. Me chamou a atenção um “Apple Guy” que estava muito animado. Talvez animado demais e teve seu comportamento “ajustado” por um funcionário que organizava a inauguração. Levou um puxão de orelha e se conteve um pouco.

Já estive em algumas lojas da Apple pelo mundo, mas a grande maioria nos EUA. Sempre fui muito bem recebido e tratado como se fosse o melhor amigo do “Apple Guy” ou “Apple Chick” que me atendia. No Village Mall conversei com um e perguntei coisas a mais dois. Todos me trataram seguindo o padrão Apple do mundo. Atenciosos, corteses e com plenos conhecimentos sobre todos os produtos à venda e também os serviços oferecidos.

Se um papel estivesse caído no chão, qualquer funcionário da Apple pegava o objetivo e dava o correto destino à ele.

Combinei com um amigo que também é fã da Apple para pegar a fila às 6 da manhã e nós, com camisas originais da Apple compradas na loja corporativa no campus da Apple em Cupertino fizemos sucesso. Claro que meu amigo fez mais sucesso, afinal, a camiseta dele era “vintage” de 1995. Guardada há 12 anos e devidamente bem usada hoje. Não havia um único americano da Apple que passasse e não apontasse para a camiseta dando um “thumbs up!”.

Eramos os primeiros a não ir ao centro de convenções para aguardar. Lá estavam cerca de 160 pessoas que tinha passado a noite por lá. Alguns poucos que chegaram antes das 6 da manhã também entraram.

A espera foi relativamente longa, mas com muito papo, referencias Nerds e comidas que o Village Mall providenciou, nem foi penosa. A fila dentro do shopping dava volta no segundo andar inteiro. Ia por um lado e voltava pelo outro. Fila realmente longa, fora as pessoas que ficaram do lado de fora do shopping.

No dia anterior, sexta, dia 14, a fila começou. 11 horas da manhã o primeiro se sentou e aguardou a abertura que ocorreu com as devidas fanfarras que a inauguração das lojas do pomar requerem. Sempre é uma data especial. Comemorar é obrigatório. Após quase duas horas da abertura da loja, a fila dava voltas dentro do shopping.

Para celebrar, todos os funcionários brasileiros percorreram os corredores dentro do shopping, cumprimentando todos os clientes na fila. TODOS! Ao entrar todos recebiam camisetas que sempre são dadas com o nome da loja e a maçã da Apple. Um único tamanho: Large. Uma única cor: Preta. Uma única frase, discreta nas costas: “Designed by Apple in California” e a camisa por dentro diz “Made in USA”.

Imaginei que por conta da grandeza da loja e da possibilidade de se poder agendar workshops, tivesse algum mini teatro para apresentações, mas nada disto. É um grande ambiente, dividido em dois por uma parede central e por mais que a vista do shopping seja boa, nenhuma janela externa.

A inauguração da Apple Store carioca foi mega democrática. Estavam ali fãs, clientes, brancos, negros, amarelos, deficientes visuais, cadeirantes, jovens, idosos, nerds, geeks, ricos, populares, curiosos e alguns idiotas, afinal, Brasil, né?

Apesar da confusão, um workshop aconteceu enquanto eu estive na loja. Numa mesa com 6 pessoas e um apresentador, munido com um daqueles microfones ao estilo Madonna, começou a falar sobre algum produto da Apple aos que confirmaram presença através do site da loja. Sobre a mesa espaço para todos se apoiarem com seu computadores ou smartphones e a caixa de som com um iMac de 27″ para mostrar os slides do workshop.

Ao redor muitos curiosos espantados com a realização do workshop. Muitos prestando atenção sendo “espertos” e aproveitando sem terem se inscrito, mas no meio daquela confusão acho difícil que estivesse sendo bom.

A grande maioria estava na inauguração curtindo o rolezinho, afinal, com preços “brasileiros” ficava difícil comprar qualquer coisa “designed in California”.

Num canto, bem discreto, mas chamando a atenção de quem já conhecia estava um Mac Pro. Ligado num monitor gigante da Apple o Mac Pro é maior do que eu imaginava e antes de eu poder colocar minhas mãos nele, um grupo de deficientes visuais colocavam suas mãos nele para conhecer o pequeno notável. Minhas impressões, monolito de 2001 sem tirar nem por. Causa estranheza e fascínio pelo formato, cor e calor que sai pela parte superior. Seu poder de processamento é compatível com o calor que ele gera.

Muita gente anda torcendo o nariz para a nova loja da Apple e questionando alguma mudança. De fato acho que não muda muito. Tudo continua do jeito que sempre foi, contudo, existe pelo menos uma loja que segue as normas de sucesso da Apple e lá, você se sentirá do mesmo jeito que em qualquer outra loja da Apple do planeta. Os mesmo produtos que a Apple, projeta, constrói e vende. Também tem produtos de outros fabricantes que seguem a ideologia da Apple e por isto são oferecidas na Apple Store.

Se algo muda, digo que é isto. Produtos que antes não vinham para o Brasil, agora estão aqui, disponíveis da mesma maneira que são oferecidos no resto do planeta. Triste é o custo Brasil. Um kit de lâmpadas Hue da Phillips que nos EUA custa 199 dólares, aqui sai por 1.300 reais. Caro demais, mas não culpo a Apple, culpo a carga tributária.

A inauguração da Apple Store hoje me fez lembrar: Uma empresa com valores celebra todas as suas iniciativas. Reforça com cada ação tudo que acredita e valoriza. No caso da Apple, valorizasse o consumidor e a experiência positiva ao usar, comprar, experimentar seus produtos.

Parabéns cariocas! Nós temos uma Apple Store. Colocaria uma hashtag #ChupaSãoPaulo, mas nem precisa. 😉




Leia Também


Deixe uma resposta

%d blogueiros gostam disto: