lifestreaming




Hum… resolvi tirar minha cabeça do buraco e ver o que rola de novo. Tenho mil desculpas para ter me enfiado numa ilha (se bem que eu moro fisicamente numa ilha!) e ignorar boa parte dos artigos relevantes da blogosfera, mas com algum tempo disponível graças ao feriado de páscoa, resolvi vasculhar as novidades.

Nada melhor que descobrir novos conceitos e idéias da web no blog Fecha Tag. Lá eu descobri este tal de lifestreaming. A idéia é que o lifestreaming seja o feed de um certo individuo. Os famosos até já tem isto, pois uma dezena de blogs e sites se especializaram neste nicho de celebridades. Alguns até tem blogs exclusivos como a Lindsay Lohan.

Cris Dias diz que esta história de lifestreaming é coisa velha, ele bem falou que o Wasabi era mais ou menos isto, mas eu tive conta lá na época que ele foi ao ar e com este nome fica difícil saber do que se trata. Eu lembro que eu não gostei do Wasabi.

Lifestreaming é o Big Brother de pessoas comuns. Em resumo é isto. Achar porém que vamos passar a acompanhar pessoas ao invés de centro de conteúdos, que hoje podem ser blogs ou podcast, acho um pouco demais. Apesar de Kevin Rose ser muito bacana no Diggnation, não tenho interesse algum em acompanhar o seu flickr.

Para amigos próximos pode até ser, mas em geral, consumo conteúdo de determinados temas e não todo conteúdo de um determinado produtor.

Como gero conteúdo em diversos blogs, adoraria usar um destes lifestreaming services para concentrar todo conteúdo gerado por mim, mas não vejo qual o ganho. Na dúvida, não crio conta em lugar algum e recomendo você sempre passar por aqui. Aqui é onde eu faço minha bagunça mais relevante. O resto não tem importância.

Quando ao conceito, ele está assimilado. Ficarei de olho na sua evolução.




Artigo Anterior

Leia Também


Deixe um comentário

1 Comentário

  1. O que eu entendo por lifestreaming « tomáS

Deixe uma resposta

%d blogueiros gostam disto: