Mac App Store




Ontem a Apple liberou a atualização para o OS X que trouxe a loja de programas para os computadores. A receita é exatamente a mesma da App Store do iPhone e iPad. Infelizmente nem todos as versões do sistema operacional vão poder aproveitar a novidade. O OS X 10.7 terá isto de maneira nativa e no OS X 10.6, só através da atualização 10.6.6. Demais versões, não tem jeito. Só depois de comprar a versão mais nova.

Após baixar uma atualização de cerca de 100 MB e uma reinicialização do Mac, um novo item veio ao menu da maçã. “App Store…”. Este singelo item de menu leva a App Store que lembra muito a App Store no iTunes para os dispositivos iOS. Lá você vai encontrar todos os Apps que você deveria precisar no seu Mac.

Pra começar achei muito legal que os programas do pacote iWork e iLife podem ser adquiridos de maneira individual. Isto é realmente legal, pois não preciso mais comprar o iLife só por conta do iPhoto. Cada um destes programas custa 19 dólares. O iWork segue a mesma política de preços. Cada um dos programas custa 19 dólares.

O importante é que a App Store está totalmente integrada. Os créditos da sua conta iTunes valem para a Mac App Store também. Buscar e achar programas? É exatamente a mesma coisa que a App Store. As atualizações dos programas também vem à milhão, pois a Mac App Store faz este trabalho por você e mais do que isto, se você tem mais de um Mac, os seus programas vão estar disponíveis em todos eles, sem muito problema.

E quais os programas que você deveria ter no seu Mac através da Mac App Store? O blog Mashable fez uma lista com 10 que você deveria ter. Confira:

  • Pixelmator (30 dólares)
    Programa de edição de imagens.
  • SketchBook Pro (30 dólares)
    Permite desenhar e rabiscar como no iPad.
  • Clippy (1 dólar)
    Cria uma histórico de coisas copiadas com o CMD+C e resgata aquele clipe nojento do pacote Office para Windows da Microsoft
  • Twitter (grátis)
    Cliente oficial para usar o Twitter no Mac. Ele se chamava Tweetie for Mac.
  • SoundCloud (grátis)
    Programa para compartilhamento de sons.
  • MindNode (grátis)
    Criação de mapas mentais
  • Remote Mouse (grátis)
    Requer um App para o seu iPhone e permite que o seu Mac seja controlado pela rede wifi e 3G.
  • Caffeine (grátis)
    Evita que o Mac entre em Stand By.
  • Translator Free (grátis)
    Traduz qualquer texto ou URL copiada ou arrastada para cima de sua interface.
  • Mashable (grátis)
    Programa para acompanhar as novidades do site que criou esta lista.

A lista é um tanto que estranha, já que deixa de fora alguns programas bem legais e coloca outros que são realmente programas para um nicho bem pequeno de interessados.

Ainda há dúvidas sobre como funciona o esquema de atualização dos programas que você tinha antes da Mac App Store. Programas gratuitos parecem não ter problema em se atualizar pelo novo esquema, mas para programas pagos talvez o esquema não seja assim tão simples.

Uma coisa porém me deixou feliz. Eu tenho o Things comprado e ao tentar comprá-lo novamente através da Mac App Store, o novo esquema conseguiu identificar que eu já tenho o programa instalado.

Existem ainda diversas questões que ainda não foram endereçadas e podem surgir nos próximos dias por conta de mais gente utilizando e vários casos de uso não pensados sendo descobertos. Se você tem o seu copo meio vazio, pode dar uma lida no artigo do LifeHacker.

Em linhas gerais, a Mac App Store é um grande barato, pois centraliza todos os programas que você deveria ter no Mac e através dela você tem a garantia que os programas foram verificados pela Apple e os programas não tem Spyware ou outro esquema espião que possa trazer algum risco para o seu Mac. Este não é o único método de ter programas o seu Mac, porém, acho que é o melhor.




Leia Também


Deixe uma resposta

Esse site utiliza o Akismet para reduzir spam. Aprenda como seus dados de comentários são processados.