Mozilla Prism




Quando o Google Chrome entrou no mercado de navegadores seus grandes diferenciais eram o motor para javascript e o fato das abas serem executadas de maneira isolada. Cada aba tem seu próprio processo e roda de maneira independente, assim, se uma aba causar uma falha fatal ao navegador apenas aquela aba morre em seu próprio vômito. Eu acho que destes dois o melhor mesmo é o segundo. É realmente irritante perder as diversas abas abertas por causa de um site nefasto.

Eu esperava que a próxima versão do Firefox e do Internet Explorer tivessem pelo menos esta mesma funcionalidade. E até onde eu pude pesquisar, o IE8 tem esta funcionalidade, mas e o Firefox? Eu tentei procurar informações sobre execução das abas em threads diferentes, mas não consegui encontrar nada muito claro. O que encontrei foi o Prism. Sabe o que é o Prism?

Ele é um criador de aplicações para sistemas WEB. O que eles acabam vendendo como diferencial é exatamente o que IE8 e Google Chrome já tem integrado aos seus núcleos: execução de abas independentes. Talvez o melhor do Prism não seja o fato de ter as aplicações WEB com execução isoladas uma das outras, mas sim o fato de ser um navegador tosado e com o propósito único de executar, ou melhor, acessar um único site.

Ao invés de executar o Internet Explorer em Kiosk mode e tentar limitar a interface do navegador para não mostrar barra de endereços e outras funcionalidades, fica bem mais fácil ter um programa que apenas mostra o site desejado.

Meu desejo é que o Prism não fique isolado do desenvolvimento do Firefox. O navegador da Mozilla precisa de abas com execução isolada como os demais navegadores.




Artigo Anterior

Leia Também


Deixe uma resposta

%d blogueiros gostam disto: