Não são repentistas, mas parece




São hermanos, parecem repentistas, mas não são. Acho eu. Acabei publicando o vídeo deles, por que achei interessante. Adoro descobrir coisas novas. O que será que quer dizer “Payadores Payadas”?




Artigo Anterior

Leia Também


Deixe um comentário

2 Comentários

  1. Ezequiel Ferraz de Campos

     /  22/05/2009

    Você pergunta o que significa Payada e Payador.Pelo que sei é um gênero musical que surgiu na Europa,se não me engano na França, e migrou para a região Platina.E para o Rio Grande do Sul para Região Missioneira e se caracteriza por ser critico e cada cantor expresa sua opinião…..”Pero,yo canto opinado, que és mi modo de cantar” é a síntese da Payada.
    No Brasil as Maiores expresões como Payadores são:Jayme Caetano Braun,O maior entre todos; Cenair Maicá; Noel Guaraní; Pedro Ortaça; Jorge Guedes e Dante Ramon Ledesma, argentino e radicado no R.S…Na Argentina o mais famoso foi Atahualpa Yupanqui entre outros que dariam um rosário de nomes.
    Existem outros tipos de trovas (Repentes),como a trova a martelo e trova de desafio,mais próximas ao repente Nordestino.
    Espero ter dado alguma contribuição.
    Um Abraço de duas voltas e meia!
    E até mas!
    P.S. Vou pesquisar mais e depois faço mais algumas contribuições

    Responder
    • Payada, cuja grafia em nosso idioma é PAJADA, é uma forma de poesia oral improvisada presente no sul da América, embora a poesia improvisada seja uma arte universal. Só são chamados de pajadores os improvisadores do Rio Grande do Sul, Uruguai, Argentina e Chile. nas demais regiões do planeta são chamados de cantadores, violeiros, aboieiros ou emboladores (nordeste brasileiro), partideiros (Rio de Janeiro) cururueiros (São Paulo), candangueiros (Espirito Santos), cantadores (Portugal) troveiros (Espanha), cantastories (Italia) bersolaris (Países Bascos), repentistas (Cuba) verseadores (Ilhas Canárias) llaneros ou galeronistas (Venezuela), contrapunteros (Colômbia) trovadores (Porto Rico, México e Peru), Cantores de Mejorana (Panamá), rumberos (EUA), Guslaris (Bósnia) etc…
      Para não me estender mais, apenas exclareço duas questões:
      1)Esses dois do vídeo, são sim repentistas. São os “payadores” argentinos Ricardo Pino e Wilson Saliwonczyck.
      2) Tem razão o Ezequiel ao dizer que Jayme Caetano Braun foi o maior dos pajadores brasileiros, mas se equivoca ao afirmar que Atahualpa Yupanqui foi o mais famoso dos pajadores argentinos. Yupanqui era um cantor no estilo pajadoresco, mas nunca foi pajador. Ficou conhecido como tal porque escreveu e gravou a belíssima obra “El Payador Perseguido”. Era um cantor de obras memorizadas, não improvisava, assim como não são pajadores, Noel Guarany, Pedro Ortaça, Jorge Guedes, Cenair Maicá, Dante Ledesma e outros tantos tratados como tal. Possuem carreiras dignas de cantores e compositores, mas não são pajadores.
      Pajador é aquele que improvisa.
      Obrigado pela oportunidade.
      Paulo de Freitas Mendonça
      Jornalista e Pajador
      Autor do livro PAJADOR DO BRASIL – ESTUDO SOBRE A POESIA ORAL IMPROVISADA.

      Responder

Deixe uma resposta

%d blogueiros gostam disto: