O fim do Firefox




Eu nunca gostei do Internet Explorer, apesar de usá-lo no trabalho. Em caso, sou fã do Firefox, apesar de todos os seus problemas. Tenho práticas extensões que complementam o navegador, que é mais lento do que Safari e Chrome no Mac, mas que já está bem enraizado com teclas de atalho sendo acionadas a partir de dedos que já nem conversam mais com meu cérebro.

Mudar de navegador é possível, talvez até melhor para meu humor e produtividade, contudo, a toda mudança gera resistência e talvez não seja a hora de enfrentar as consequências de uma troca de navegador. Já estou órfão do Blogo e ainda em fase de adaptação com a nova maneira de fazer rolagem de tela no Lion e introduzir mais uma alteração pode se tornar desastroso.

O Firefox mudou bastante. Agora está com ciclo de novas versões saindo muito mais rápido e bem parecido com a ciclo do Chrome da Google, mas ainda assim, o Firefox tem desagradado aos seus maiores fãs. Ratos de internet e de laboratórios de computador tem preferido usar o Google Chrome ao Firefox. Muito mais ágil e leve, Chrome tem conquistado muito espaço pelo mundo e o que é pior. Firefox não é uma empresa comercial e seus ganhos, para manter o desenvolvimento do navegador vem de um acordo com a Google, para que a busca padrão do Firefox seja preferencialmente da Google, mas o contrato firmado em 2008 terminou agora no final do ano passado.

Será que o Firefox vai deixar de existir? Será que ele vai sucumbir aos dois gigantes que não ganham nada com seus navegadores, mas que dominam a internet? Internet Explorer e Google Chrome são estas duas potências e cá entre nós a concorrência é desleal.

Eu vou continuar a usar o Firefox que surgiu a partir do código aberto pela Netscape, quando durante a guerra dos browsers, sucumbiu a Microsoft e desapareceu do mundo internético como toda empresa que tem pouco folego traduzido em dinheiro e inovação. Tudo bem que foram vários os motivos para a Netscape deixar de existir, mas a Mozilla, fundação por trás da manutenção do Firefox, está caminhando para o mesmo caminho.

Se você curte o Firefox, vá se preparando, creio que o gato está subindo no telhado.

Via O Globo.




Leia Também


Deixe um comentário

2 Comentários

  1. Eu sou um desertor, foi usuário que defendia o FF todo custo, era navegador padrão tanto no Mac quanto no PC, ai apareceu o Chrome, infelizmente quando esse ficou compatível com o Xmarks e o FF ficou lento, abandonei.

    A troca ainda problemática pois a uma quantidade de sites e sistemas que foram feitos de forma compatível apenas com Ie. mas que o FF dava conta e o Chrome nem em sonho.

    Um exemplo disso é o Conectividade Social da Caixa, que roda somente no Ie e forma gambiarra no FF, mas de forma alguma no Chrome, alem de mecanismos de consulta da Bolsa de Valores também se mostra OFF para Chrome.

    O Ie prevalece pela compatibilidade e por vir imposto nas maquinas com Windows, o FF era projeto que tinha tudo para liquidar com ele, mas Google foi ligeira, mas ainda perde território com incompatibilidade, o futuro do FF provável que fique atrelado ao mundo Linux, ou acaba sendo integrado a Google.

    Agora uma coisa que sempre me pergunto por que raios não usamos o Opera já que é tido como o mais superior de todos navegadores.

    Responder
  2. Leandro Matias

     /  04/01/2012

    Só um detalhe, saiu o novo acordo entre Google e Mozilla. Os valores giram em torno de 300 milhões/ano segundo alguns portais de notícias.

    Responder

Deixe uma resposta

%d blogueiros gostam disto: