O maior erro que eu já cometi com blogs




Se eu fosse me inspirar em um artista famoso para escrever este artigo eu acho que me inspiraria em Derci Gonçalves. Ela tem a boca mais suja que eu conheço e é isto que eu quero fazer. Falar um monte de palavrões por minha própria burrice.

Onde foi que eu errei? Na escolha de pegar um servidor virtual. Se antes a hospedagem compartilhada limitava a visitação do meu blog com seus limites de consumo de hardware, agora é a minha própria incompetência que o limita. É isto mesmo. Não estou nem entrando no mérito de criação de conteúdo, mas sim conhecimento técnico.

Pegar um servidor virtual é ótimo. Você tem um hardware virtual exclusivo e lá você faz qualquer coisa. Quase qualquer coisa, mas se você quiser dar shutdown no servidor, você dá. Não que isto seja bom, mas às vezes é a melhor coisa a fazer. Pois bem. O problema começa exatamente aí. O escopo do suporte da Media Temple é limitado ao hardware virtual e a questões bastante básicas do servidor. E quando eu digo básica, é básica mesmo.

Troquei vários emails com o suporte, por que eu insistia no fato de que o problema que tive no meu servidor virtual era culpa deles e não minha. Bem, no final da história a Media Temple disse que o problema era meu. Algum script maluco estava fazendo merda no servidor e elevando o “othersockbuf”. Com a culpa sobre minhas costas e um nuvem negra de mal humor pela escolha idiota de pegar um servidor virtual e conhecimento de Apache, PHP e MySQL. Fui começar a fazer testes com indisponibilidade do blog.

Domingo passado passei o dia fazendo testes. Entre os teste foi a substituição de todos os arquivos do WordPress por novos. Fiz download do pacote original lá do wordpress.org e nada de dar resultado. Coloquei no ar uma página de manutenção, um plugin do wordpress que faz isto. Nada.

A última coisa que poderia levar a culpa era a base de dados. E não é que era ela? Fiz uma instalação do zero. Abandonei a base de dados e importei os artigos, comentários e categorias. Pronto. Problema resolvido.

Agora posso relaxar e me concentrar para escrever artigos. Até o próximo problema que vai gerar todo um stress que eu não quero ter. Eu só quero me preocupar com geração de conteúdo e não com scripts, contadores, base de dados. Saco.

Se você pensa em pegar um servidor virtual, fique avisado. Quando você tiver problemas, é bem capaz de que você mesmo tenha que fazer testes e resolver o problema que não foi você que gerou.





Artigo Anterior

Leia Também


Deixe um comentário

8 Comentários

  1. Conversa com o Janio do portofacil.net. Ele tem servidores virtuais e o atendimento dele (leia-se: suporte) é nota 1000.

    Responder
  2. I know. Eu já tinha conversado com ele algumas semanas atrás sobre o assunto, mas acabei desistindo. Well. C’est la vie.

    Responder
  3. Que coisa. Depois de sair da (eca) Dreamhost e pegar um pepino assim

    Responder
  4. Olá, tenho três dedicados que hospedam alguns blogs, caso precise de algo, entre em contato… hehe.
    abraço

    Responder
  5. O bom disto tudo é que eu ganhei experiência e agora sei de um monte de coisas que podem acontecer numa migração de hospedagem e na base de dados do WP.

    Ainda bem que resolvi, mas demorei um tempão até chegar ao final feliz. Imagino como não deve ser para um blogueiro leigo em TI. Ele vai sofrer até dizer chega.

    Responder
  6. Bernardo, eu estou com um sério problema com servidor também. Estou excedendo o limite de tráfego e afim de mudar de servidor. Depois desta acho que só vou pegar um pacote mais monstro e pronto, às vezes é melhor pagar um pouco mais e ter menos dor de cabeça…

    Responder
  7. Problema de tráfego? Quanto estão te consumindo? Ativaste o hotlink prevention?

    Responder
  8. Cara, pena que só li isso agora, tem um plugin que faz uma faxina na base de dados, o Clean Options.

    A minha diminuiu de quase 12MB para pouco mais de 7. Tinha lixo dos tempos do utw e WordPress 1. guaraná com rolha =) .

    Responder

Deixe uma resposta

%d blogueiros gostam disto: