O melhor relógio que eu já vi: Pebble Watch




NewImage

Eu sou defensor de que relógio deixou de ser uma utilidade para virar adorno ou jóia. Por mais que ele seja prático para colocar no pulso e informar as horas e algumas outras informações, o relógio poderia ser muito mais do que ele realmente é, mas ninguém conseguiu fazer algo surpreendentemente novo.

A Apple transformou um de seus iPods em relógio, mas ele não nasceu relógio, ele faz o papel de relógio. Eis que no final de semana passada eu conheci o Pebble. Um projeto, que acabou indo para as páginas da Forbes por ser o projeto com maior sucesso a existir no site KickStarter.

Em apenas 3 dias, mais de 18 mil pessoas doaram cerca mais de 2,5 milhões para o projeto. O projeto com maior arrecadação até hoje neste site, levou 60 dias para levantar 3 milhões de dólares. O Pebble conseguiu número similar em apenas 3 dias. A idéia inicial do projeto era levantar 100 mil dólares para começar a produzir, mas o interesse foi tanto que se extrapolou em muito o valor dos interessados.

Por que deu certo? Segundo a Forbes, a chave foi a equipe já ter experiência no assunto. Há 3 anos eles criaram o InPulse que funciona conectado ao BlackBerry. O relógio, Pebble, não é um produto isolado, mas sim uma extensão de algo que já existe. Ele se conecta ao smartphone, que é um objeto que praticamente todo mundo tem no bolso. Poder integrar o telefone ao relógio e vice-versa parece natural e mais do que óbvio.

NewImage

O Pebble vai funcionar conectado ao iPhone e ao Android. Resistente à água, ele pode sair do bolso para ficar preso à bicicleta e virar um computador de bordo. Ele pode ainda ser um controle remoto para o reprodutor de músicas do seu smartphone. Se você corre, o Pebble pode ainda informar quanto tempo você está correndo e a distância percorrida.

NewImage

Como ele se comunica com o telefone, ele pode informar o número da pessoa que está te ligando. Pode informar a chegada de novas mensagens de email, alertar eventos do calendário, twitter, previsão do tempo além de funcionar como alarme sonoro, ou vibrar. No caso do Android, o Pebble é capaz de receber mensagens de SMS, já que no iPhone isto não é possível por limitações impostas pela Apple no consumo da API que eles oferecem para os desenvolvedores.

O tempo de bateria prometido é de mais de 7 dias. O carregamento de app no relógio e também a comunicação com o smartphone é feita através do bluetooth 2.1+EDR, a tela tem resolução de 144×168 e utiliza e-paper, que é o mesmo tipo de tecnologia utilizada no Kindle. Ele tem 4 botões laterais, motor para vibrar e acelerômetro de 3 direções. Ele tem luz atras da tela para iluminar o relógio à noite, tem ainda 4 cores, sendo 3 conhecidas (preto, branco e vermelho) e seu único revés é ter bateria recarregável através de cabo USB. No meu entendimento ele deveria ter um daqueles pads para carregar sem fio. Para conhecer mais sobre o projeto, veja aqui.

Veja o vídeo que demonstra o Pebble. Em tempo, Pebble em inglês é pedrinha. Aquelas que ficam redondinhas no fundo de rio.