Os novos Samsung Galaxy S6 e S6 Edge




Curiosamente, ontem, resolvi assistir a apresentação da Samsung que tinha streaming ao vivo pelo YouTube. A apresentação ocorreu durante a MWC em Barcelona. O evento foi grandioso e se você quer apenas saber a respeito dos novos aparelhos, sugiro pular os próximos três parágrafos.

NewImage

Foi doloroso assistir a apresentação. Apresentadores ruins e discurso parecido ao que o PT usou durante sua campanha para reeleger a Dilma. O local era gigantesco e futurista. Cercado de telas de projeção, no centro do palco, uma divisão por onde entravam e saiam as figuras da Samsung. Três pessoas da Coréia do Sul foram responsáveis pela parte dolorosa. Tentaram criar uma atmosfera descontraída, mas falharam miseravelmente. Uma das pessoas tentou fazer uma apresentação mais empolgada, mas ela parecia mais uma louca animada pelo motivo errado. Todos não conseguiram engajar o público a ficar animado com as novidades, mas acharam alguma graça pelas provocações e comparações com o iPhone 6.

Brincadeiras sem muita graça e problemas na reprodução de vídeos supostamente gravados com a nova geração de smartphones apresentados foram apenas duas das coisas que achei bizarras. O mais óbvio foi a incrível semelhança com o iPhone 6 tanto dos dispositivos quanto de algumas soluções de interface. Duas pessoas da Samsung salvaram a apresentação. Foram dois americanos que falaram em mais detalhes a respeitos das funcionalidades e novidades dos novos aparelhos.

Ainda sobre a apresentação, a Samsung deixou claro que busca inovação a todo custo, contudo, os seus aparelhos não apresentam nenhuma inovação. A tela curva do Edge é um recurso requentado que era do Note Edge lançado anteriormente e que não vingou no mercado. A diferença é que agora a curvatura existe dos dois lados do aparelho. A câmera tem apenas melhorias e nenhum avanço técnico. O recurso de carregar a bateira sem precisar plugar o aparelho na tomada também não é novidade, pois a Palm já tinha feito isto antes e adotar dois padrões ao mesmo tempo também não é inovação.

Se você pulou os três parágrafos anteriores, vamos aos dois novos aparelhos. Samsung Galaxy S6 e S6 Edge. Antes de detalhar o que eles tem de diferente entre eles, vou falar sobre o que ele tem de semelhança com o iPhone.

NewImage

Pra começar o design é uma cópia fiel da parte inferior do iPhone 6 e sua solução de eliminar o plástico do verso lembra o iPhone 4. Agora o S6 tem frente e verso em vidro. Veja a foto acima. Outra característica copiada do iPhone é a bateria interna. Se antes, o fato dos aparelhos Galaxy tinham o diferencial de permitir a troca da bateria pelo próprio usuário, agora ele se foi. A bateria é interna e fixa. Por fim, a possibilidade de expandir a memória interna do aparelho através do uso de cartões de memória microSD também se foi. Assim como o iPhone, os dois aparelhos S6 agora tem 3 tamanhos de armazenamento: 32, 64 e 128 GB. Vale notar que o iPhone não tem a opção de 32GB, mas sim 16GB. O que é estranho. E a câmera tem sua lente saltada pra fora, mesmo problema do iPhone.

NewImage

Por fim, o S6 também perdeu suas propriedades impermeáveis. Ele tinha IP67 de classificação contra poeira e água, mas o novo S6 não é capaz do mesmo feito. Curioso.

Dos pontos positivos dos dois aparelhos são: as duas câmeras (frontal e traseira), a tela e no caso do modelo Edge, a tela curvada que permite ver as cores da tela como forma de notificação ou para atalhos rápidos, porém, ao contrário do Note Edge do ano passado, não existem mais apps, nem as funcionalidades adicionais que a parte curva da tela oferecia.

NewImage

A câmera traseira tem 16MP com OIS (estabilização de imagem) e conjunto ótico de F 1.9. Já a tela tem densidade de 557 ppi e 2560×1440 de resolução. Pode parecer exagero e mentira, mas não é. Acho curioso e ao mesmo tempo sem propósito ter tanta resolução numa tela tão pequena. E sim, neste momento você pode me zoar dizendo que meu celular não deveria ter mais do que 640 kB de memória e rodar MS-DOS 4.01. Ainda sobre a tela, ela é de Super AMOLED de 5.1″.

Anunciado para 20 países a partir do dia 10 de abril, Brasil foi confirmado agora pela manhã como sendo um destes mercados e o preço estimado, desbloqueado é de 3 mil reais. Valor muito próximo do iPhone.

NewImage

O Edge será sensivelmente mais caro que o S6 padrão. Impossível discordar que estes aparelhos são os mais bonitos que a Samsung já fez, contudo, não são os mais bonitos do universo como eles acham. 

A Samsung continua a modificar o seu Android com a interface TouchWiz e a Microsoft surpreende ao embarcar 3 apps nativamente em todos os novos Samsungs: OneNote, Skype e OneDrive.

Abaixo você pode ver alguns vídeos feitos ontem após a apresentação. Fique atento durante o mês de abril para saber mais a respeito da duração da bateria e comparativos com seus concorrentes.




Próximo Artigo

Leia Também


Deixe uma resposta

Esse site utiliza o Akismet para reduzir spam. Aprenda como seus dados de comentários são processados.

%d blogueiros gostam disto: