OS X 10.5: Leopard é o nome do bichano




Ronronando pelo mundo, exceto Brasil, o Leopard está fazendo marola por aí. Somente no primeiro final de semana de venda, o Leopard atingiu a marca de 2 milhões de cópias vendidas. Levando em consideração que ele custa 179 dolares, isso representa um faturamento de quase 360 milhões de dolares. Quando disto é lucro? Só Jobs deve saber. Porém sabemos que foram 2 anos e meio de desenvolvimento.

Aliás, os números da Apple este ano estão todos no superlativo. 1 milhão de iPhone vendidos em menos de 3 meses, faturamento de 400 milhões. Este ano a Apple superou a IBM em valor de mercado. Ela vale mais de 160 bilhões de dolares. No campo tecnológico isso quer dizer que ela é a quarta maior. Atrás de Cisco, Google e Microsoft.

Mas falando do assunto do título: O Leopard veio para abalar. De um jeito notoriamente bem sucedido com as mulheres, Jobs fez um jogo de preliminares com seus adoradores, digo, clientes. Durante meses ele provocou e seduziu seus fiéis consumidores de produtos Apple com a nova versão do único sistema operacional licenciado para rodar em seus computadores.

Notem que a versão nem é tão revolucionária assim. Não é um grande salto como do 9 para 10. É apenas uma atualização temporal de 10.4 para 10.5, mas superlotada de melhorias e novidades. Pra lá de 300, nem todas tão úteis, mas todas impressionantes.

Para colocar a cereja no bolo “dilicioso” que a Apple liberou no final de outubro, Jobs lançou o famoso Guided Tour do Leopard. Nada melhor do que vídeos para apresentar e explicar como funcionam as principais novidades. Os produtos que receberam este tipo de tratamento foram considerados marcos tecnológicos e também revolucionários: iPhone e iPod Touch.

Muitos sites começaram a fazer avaliações do novo sistema operacional. Aliás, este é o quinto lançamento que a Apple fez durante o período que a Microsoft fez apenas 1: Windows Vista. Porém, talvez o melhor review, ou melhor, a melhor avaliação é a que está disponível no Ars.Technica. Recomendo a leitura deste loooongo artigo que merece a calma e paz do lar para ser desfrutado e digerido. As informações são tantas que tem que ir com calma.

Umas das novidade não tão úteis é o MenuBar transparente. Eu acho que esta funcionalidade só está aí por que o Windows Vista tem alguma coisa transparente. É interessante apenas por ser transparente, mas dependendo do papel de parede utilizado, a função é um tiro no pé. O bom é que existe uma solução para transformar a MenuBar (hum, MenuBar é masculino ou feminino?) novamente opaca. Aliás, não sei se gosto ou não do fato dela (ou dele) não ser mais aredondado nas pontas como era no Tiger (10.4).

O novo bichano da Apple nem é de todo alegria. Donos de Mac mais antigos podem não poder desfrutar das novidades. O hardware básico de dois anos e meio atrás era bem enxuto com apenas 256MB de memória e processador G4. Rodar o Leopard nestas carroças, com todo o perdão do palavra adotada, vai ser realmente uma tortura sem igual. O upgrade de memória pode atenuar a lentidão, mas o correto mesmo é continuar com o Tiger neste caso.

Aliás, Macs mais antigos podem sofrer ainda mais se o monitor CRT estiver espetado nele. A instalação do OS X 10.5 pode nem funcionar, mas para tudo existe uma solução, mesmo que ela não seja a compra de um novo monitor, que seria o mais fácil a fazer, certo?

Para fechar o artigo a recomendação. Pelo que andei vendo, o Leopard, por ser 64bits, terá um desempenho melhor nos Macs com pelo menos processadores Core 2 Duo. Os Apple com Intel de primeira geração (Core Duo) são apenas 32bits então o desempenho comparado com o Tiger não fica muito melhor. A única coisa que vai me fazer fazer o upgrade do OS X para o Leopard no meu MBP com Core Duo será o Bootcamp. Mas eu ainda não decidi.




Artigo Anterior

Leia Também


Deixe um comentário

1 Comentário

  1. Eu já me decidi no primeiro dia que falaram do Leopard hahahah… Isso pq tinha acabado de comprar meu book. Há dois dias já comprei o meu em pré-venda das santas Americanas.com que parcelam em 12x! hehehe

    São mtas features, algumas mto simples, mas naquela simplicidade apple que faz toda a diferença…!

    Responder

Deixe uma resposta

Esse site utiliza o Akismet para reduzir spam. Aprenda como seus dados de comentários são processados.

%d blogueiros gostam disto: