Monitor LG Ultrawide 21:9 25″ 25UM58p no MacOS

Tenho um iMac de 21” que só tem um defeito. O defeito nem é culpa da Apple, mas sim minha. Quando o comprei, resolvi economizar na placa de vídeo. Erro grave que cometi que apenas compromete a experiência de usar o computador quando vou jogar SimCity. Convivo bem com meu próprio erro. Até me perdoei. 😉

Há muitos anos optei por uma área de trabalho formada por mais de um monitor. Na época de PC com Windows, cheguei a marca de 3 monitores num único computador. Era bem legal, mas totalmente desnecessário. Um dos monitores tinha apenas widgets mostrando estatística do computador, inclusive de consumo de rede de dados. Hoje tenho dois monitores e no mês passado meu monitor LG de 24” resolveu pedir para sair com a desculpa de um defeito intermitente que me obrigava a tirá-lo da tomada por alguns dias para ele voltar a funcionar.

Insatisfeito com o procedimento pouco racional, resolvi ameaça-lo com aposentadoria por invalidez comprando um novo monitor para substituí-lo. Navegando pelo Google Shopping, que é uma ótima alternativa ao Buscapé diga-se de passagem, encontrei uma promoção do monitor LG ultra wide de 25”. O preço era realmente bom e apesar de nunca ter comprado na loja da promoção, resolvi arriscar e comprei o monitor. Economia de 100 reais.

Para mim, parecia o plano perfeito. A resolução deste monitor, código 25UM58p, é maior do que a do meu antigo monitor de 24”. 2560×1080 contra 1920×1080 e ainda tem 1” a mais. Ótimo né? Bom, quase.

A medida física do monitor é na diagonal, isto quer dizer que, por ser mais largo que um monitor normal, sua altura é menor do que o antigo monitor de 24” que eu tinha (aliás, ainda tenho, mas não funciona direito), mas a largura extra com resolução maior compensa, pois posso colocar mais janelas lado-a-lado com maior visibilidade dos códigos em php que acabo criando no meu tempo livre usando o computador.

O monitor é ótimo e não tenho reclamação a respeito dele. Gostaria muito que as duas entradas HDMI pudessem ser usadas ao mesmo tempo fazendo PIP ou split screen, mas este modelo que adquiri não é capaz de fazê-lo. Novamente, não é uma reclamação.

O problema é este monitor no MacOS. Comprei um adaptador mini DisplayPort HDMI e quando o MacOS o reconhece, a resolução máxima que o MacOS oferece é 1920×1080. Fiquei decepcionado, então, imaginei: Oras, comprei um adaptador display port-HDMI genérico e é capaz dele não ser HDMI 1.3 ou 1.4, agora não lembro qual ao certo é necessário para fazer a resolução nativa do monitor de LG. Comprarei outro que tenho certeza que vai funcionar. Fi-lo. Gastei o dobro do genérico e na própria loja da Apple para não ter erro apenas para ter o mesmo resultado.

Abri um chamado na Apple pelo telefone e fui bem atendido, contudo, acabei me incomodando com o procedimento de atendimento que precisa gerar arquivos de log para serem analisados pela equipe de engenharia. Parti para o Google e encontrei o Mac Pixel Clock Patch.

Lgwide osx

Ele requer que você desabilite um parâmetro de segurança, mas que faz a mágica de habilitar resoluções para o seu monitor que não era possível sem ele. Apliquei e finalmente consegui explorar a resolução nativa do monitor que é 2560×1080. Felicidade pura.

Felicidade até aplicar a atualização do MacOS Sierra que retirou o patch e forçou o monitor a voltar a resolução de 1920×1080. Rodei novamente o script do Mac Pixel Clock Patch e deu boot. Olá mundo ultra wide novamente.

Uma pena que a LG não informa limitações ou procedimentos para que o monitor funcione bem no mundo computacional do pomar. Outra pena é que existam tantas versões de HDMI e que os fabricantes não informem em seu produtos a versão compatível com seu produto.


O corredor infinito virtual que é um circulo real

Idéia fantastica para interagir com um mundo virtual no mundo real.


Um relógio solar “digital”

Olha só que legal este relógio feito com impressora 3D! Nem vou dizer como funciona. Veja o vídeo e inclua na sua lista de desejos! 😉


Impressão 3D + Impressora Laser + plastic vacum form

A combinação de algumas técnicas criam objetos mais baratos e reais. No vídeo abaixo é explicado o processo que tem diversas etapas. Nada assim revolucionário, mas torna uma séria de coisas muito mais fáceis de fazer, sem falar que as tornam mais duráveis.


Como funciona um download de Torrent


Como é a oficina de modelos da Lego?

É muito maneiro e tem uma penca de peças que a gente não pode ter.


Como configurar o MAMP e o sendmail no Mac para enviar mensagens de email

Hoje em dia é muito fácil ter um ambiente de desenvolvimento onde você pode simular como seu sistema vai funcionar no mundo real. O mundo real provavelmente será um servidor virtual (compartilhado ou exclusivo) num provedor como dreamhost ou Amazon (AWS), mas antes de chegar lá, onde o simples fato de você ter algo “ligado” já custa um cascalho, é bom testar onde você não paga nada e este mundo é o adorável lar 127.0.0.1 ou localhost.

No meu caso, o lar é um Mac OS X e meu ambiente é provido pelo MAMP, mas na sua versão grátis, enviar email requer algum esforço. O esforço nem é nada de outro mundo. Depois de teclar algumas vezes na página do Google, você é agraciado com alguns links dos quais um me chamou a atenção. 

NewImage

O link é antigo. É de 2012, mas fazendo alguns ajustes nas instruções, a coisa funciona, como primeiro passo apenas. Você pode ver as instruções aqui. Resumidamente você precisa editar o arquivo de configuração do PHP para que ele “veja” a solução de envio de email. Note que para Windows a configuração pode ser diferente. Estou compartilhando apenas o meu caso, onde uso um OS X para desenvolver.

Uma vez o PHP configurado, você precisa configurar o sendmail. Este é o segundo passo. Outra teclada no Google e mais um link maroto. Veja aqui o passo a passo. Neste link não tem muito o que complementar. A única dica possível é que se você ativou o duplo fator de autenticação no seu Gmail, você não poderá usá-lo como SMTP para o seu MAMP. Use por exemplo o Hotmail ou o Yahoo, desde que eles não tenham o segundo fator de autenticação.