Próximo MAC OS sem VT




Eu já comentei aqui sobre o VT que é uma coisa antiga e que na prática quer dizer que você pode ter dois sistemas operacionais rodando ao mesmo tempo. Já existem produtos à venda que fazem isso no mundo mac. E esperava-se que a Apple adotasse VT no Leopard, a próxima versão do MAC OS X. Parece que eles mudaram de idéia e vão recomendar o dualboot ou o Parallels.




Leia Também


Deixe um comentário

13 Comentários

  1. Se o passado diz alguma coisa, essas declarações públicas da Apple não dizem nada. Eu não ficaria nada surpreso se ela comprasse a Parallels e incorporasse a solução ao Leopard.

    Responder
  2. Mas isso seria o fim do bootcamp! Pra que desenvolver o bootcamp e 3 meses depois sepultá-lo sob VT?

    Responder
  3. Porque o Parallels HOJE já é uma solução muito mais atrativa e interessante para a maioria dos usuários. O Boot Camp, na minha opinião, só é legal para quem tem o Mac compartilhado entre várias pessoas e algumas delas usam o Mac OS X, outras o Windows XP. Assim, trocar de sistema seria como trocar de usuário, não é tão traumático quanto você ter que fechar tudo que está fazendo no Mac para abrir alguma coisinha besta no Windows. Eu mesmo não usaria o Boot Camp, a menos que essa fosse a única opção disponível. Ah, claro, ele também seria interessante se oferecesse muito mais performance do que o Parallels, então não seria tão mal reiniciar a máquina para poder rodar uns gameszinhos mais pesados.

    Responder
  4. hum… a minha grande dúvida é se ele deixa a máquina lenta. VMWare é uma solução parecida, mas deixa tudo muito lento se você não tiver um hardware desigual. O grande barato do Parallels até onde entendo é ser uma solução que aproveita caracteristicas de hardware também. Você já o viu rodando? É bacana?

    Responder
  5. Ainda não tive essa oportunidade, cara, mas sei que ele é especialmente bom em Macs duo-processados, ou seja, 95% deles — apenas o Mac mini oferece uma opção com chip Intel Core Solo. Já vi alguns benchmarks de Boot Camp versus Parallels e evidentemente o Boot Camp vence, mas a diferença não parece ser tanta, apenas, como falei, em games mais pesados, nos quais o dual boot é necessário.

    Responder
  6. Eu preciso ver um comparativo de performance do Parallels com outra coisa qualquer. O Mac OS X me decepcionou. Vou fazer um artigo contando, mas fiquei triste com a usabilidade.

    Responder
  7. Em que máquina?

    Responder
  8. a performance do Parallels pode ser em qualquer mac, não me importo. A decepção do Mac OS, não foi em relação a performance, foi usabilidade. Ok, estou a muito tempo usando Windows e nem 2 dias de MAC OS, ainda tem muita coisa para descobrir, mas me incomoda ter apenas uma única maneira de fazer determinada tarefa.

    Meu primeiro problema foi para renomar arquivos. No windows é fácil, tá no sangue. Pode ser F2, Botão direito do mouse e Renomear, tecla de contexto do teclado e Renomear, Pelo menu ou então clicando longamente no arquivo.

    Como faz no OS X? Eu só vi uma maneira de fazer, por que menu de contexto não tem a opção.

    Responder
  9. Não vamos criticar antes de aprender, então: 😉

    1. Clicando uma vez no nome, com o ícone selecionado, igual ao Windows.

    2. Abrindo a janela Get Info do nome, através do atalho Command+I, ou clicando com o botão direito e Get Info, ou pelo menu File>Get Info ou, no Finder, usando o menu Action>Get Info ou, também no Finder, se você tiver com o ícone do i azul na sua barra de ferramentas (pode colocá-lo lá customizando ela), apenas clicando nele para abrir a janela Get Info.

    3. Ou, pelo jeito mais fácil de todos, simplesmente apertando Enter com o ícone selecionado. 🙂

    Abraços.

    Responder
  10. hum!!! Vou experimentar as dicas.

    Achei ruim não achar logo de cara as opções. E dois saltos para renomear o arquivo é chato. Essa é uma operação para ser acionada com um salto só, não achas?

    O que me leva para a segunda pergunta: Conheces um cheatsheet de comandos, ações e atalhos para o OS X? Isso com certeza vai ser de grande ajuda para me fazer mudar de idéia em relação a usabilidade.

    Agora deixa eu ver a OPTION key no Windows é a tecla WIN? A tecla da Maçã é qual no teclado Windows?

    Tá vendo que falta informação para o caboclo aqui né? 😀

    Responder
  11. Apertar Enter e digitar o novo nome é uma operação um tanto quanto simples, prática e rápida, não? 😛

    Não conheço nenhum “cheatsheet” (novidade pra mim o termo, hehe), mas o que eu posso recomendar é que você compre algumas Mac+ (nova Macmania), como por exemplo a atual edição 02, que saiu cheia de dicas para novos usuários da plataforma.

    Sobre a configuração de teclas, isso fica à sua escolha — é possível configurar a ordem dentro de System Preferences > Keyboard & Mouse > Keyboard > Modifier Keys… Mas o comum é Option ser equivalente à Alt, no Windows.

    Responder
  12. Eu adoro usar este termo. A primeira vez que vi este termo foi para um jogo que tinha vários truques para passar de fases e eu nunca conseguia, até eu ler o cheatsheet! Quando ele é ruim eu digo que é shity cheatsheet. :mrgreen:

    Boa dica, vou procurar a MAC+ então. E testar o selecionar e ENTER. Pra mim este selecionar e ENTER faz com que se execute o item, não é não?

    Responder
  13. No Windows, sim. No Mac, é renomear. Pra executar ou você dá dois-cliques, ou usa a combinação Command(Maçã)+O, que é o mesmo que clicar com o botão direito e selecionar “Open”, ou via menu File.

    Responder

Deixe uma resposta

Esse site utiliza o Akismet para reduzir spam. Aprenda como seus dados de comentários são processados.

%d blogueiros gostam disto: