Reflexão de programas de monetização




Eu comecei uma reflexão uns dias atrás sobre monetização de blogs. No Brasil existem várias alternativas. O que mais dá dinheiro é o Adsense, mas nem todos sobreviveram as regras e atitudes quase nazistas da Google em relação a fraudes. Quem tem Adsense dificilmente o troca ou complementa com outro programa.

Não tendo adsense no meu blog, sei como é sobreviver bem usando as alternativas nacionais. Uso HOTWords, UOL Afiliados, Mercado Livre, Submarino e Afilio. Existem ainda outros programas no Brasil, mas não necessariamente tão conhecidos ou rentáveis. Existe o programa da Americanas.com, BuscaPé/Bondfaro, JáCotei e Acalama por exemplo, que eu já testei e abandonei. Os motivos são diversos. Problemas na ferramenta de administração, retorno baixo comparado com concorrentes ou simplesmente inúteis por terem peças não-atraentes.

No ano passado teve um boom de links de comparação de preços com BuscaPé e JáCotei, mas passado o hype e depois de atitudes restritivas do principal player deste nicho (BuscaPé) os links parecem ter desaparecido. Fiz uma pesquisa nos primeiros 25 blogs do ranking do BlogBlogs. Encontrei links de comparação de preços no InterNey (após artigo), MeioBit (no meio do artigo), BrPoint (após artigo) além do meu blog. Tudo bem que estes blogs são grandes, mas são só estes. Não sei se o modelo de monetização através deste tipo de links se sustenta durante muito tempo. No meu blog pelo menos sua participação foi vem diminuindo em relação ao total a cada mês.

Com esta visão da blogosfera abandonei a idéia de criar um plugin para comparação de preços que seria primo irmão do Palavras de Monetização. Realmente não vale a pena ter um trabalho de criar um plugin que faça este tipo de trabalho se não há retorno e usuários dispostos a usar o plugin.

Bom mesmo é o HOTWords, que não dá trabalho, ainda que a sua bolha tenha estourado no mês passado. Li diversos relatos que depois de 25 de Março os ganhos de muitos simplesmente despencaram. Um dos meus blogs foi afetado. Porém, acho que a bolha estourou de maneira correta. Muita gente estava ganhando dinheiro enganando seus visitantes e explorando falhas da ferramenta do HOTWords. Agora as coisas estão entrando nos eixos e com esta mudança o programa deve ganhar mais respeito pelo anunciante deixando espaço aberto para o aumento do valor do clique. Pegar 8 centavos por clique é pouco. Muito pouco. Um bom complemento ao sistema HOTWords é o plugin que desenvolvi que permite otimizar e personalizar os links para blogs com WordPress.

Seguindo a linha, UOL Afiliados. Tem toda a cara de concorrente direto do Adsense, mas o valor do clique médio vem, pelo menos no meu blog, caindo a cada mês, apesar de ficar acima do valor do clique do HOTWords. Com isto, o seu faturamento é bem menor que o do Adsense. Aliás, diz a lenda que o CTR do UOL Afiliados é bem menor do que do Adsense. Como eu não tenho Adsense não posso dizer que é verdade ou mentira. O UOL Afiliados quase não tem manutenção. Uma vez escolhidas as categorias do seu blog basta ver as peças serem mostradas. Vale lembrar que o UOL Afiliados mal completou seu primeiro aniversário e muitas coisas novas estão por vir. Pelo menos é o que eu espero. 😉

Mercado Livre, sua vez! Para mim vem sendo uma ótima surpresa. Antes apenas coadjuvante do faturamento para ser hoje um dos principais. Boa parte da culpa desta virada foi o plugin do Thiago que cria uma vitrine com produtos do Mercado Livre. Idéia aliás que eu aproveitei para fazer um plugin para o Submarino aproveitando um script do Jobson, mas quando for falar do Submarino toco no assunto. A principal mudança do Mercado Livre foi na questão do Pagamento. Antes era necessário fazer um recibo para enviar ao Mercado Livre. No mês de Abril de 2008 foi anunciado que este recibo deixa de ser necessário para valores abaixo de mil e pouco reais. Bom para quem fatura pouco.

Submarino. É agora meu queridinho. Depois que adotei a Vitrine Submarino, meus ganhos aumentaram muito. O plugin permite rastrear cliques e assim posso saber quais produtos são os mais clicado. Nestes últimos dois meses, mesmo sem aumento significativo na quantidade de cliques que a ferramenta deles fornece, os ganhos aumentaram consideravelmente. Hoje o Submarino é o principal gerador de ganhos para o meu blog.

E por fim o Afilio. Entrei neste programa por que não tinha nenhuma peça de publicidade no meu blog que explorasse CPM. Apesar de ter várias desconfianças sobre o programa, depois de entender como melhor utilizá-lo, sou grande fã. Sempre achei que banners não davam retorno. Pelo menos todas minhas experiências provavam isto, mas depois de usar os banners do Afilio da melhor maneira nos meus blogs, mudei de opinião. Apesar da baixa taxa de conversão o faturamento é razoável e vem crescendo a cada mês. Eu gostaria mesmo que o anuncio alternativo deles permitisse código HTML para colocar banners de outros programas, quando eles nadam exibem. Que é freqüente no final do dia.




Leia Também


Deixe um comentário

14 Comentários

  1. Boas dicas para quem está começando na área de monetização, como é o meu caso. É bom quando alguém com experiência abre o jogo e fala o que rende ou não na prática. Vai influir nos meus testes futuros. Quando ao Já Cotei, muita gente tem aderido ultimamente, achei que era uma ferramenta que estava em alta.

    Responder
  2. Analisando como monetizar meu blog, preferi o Uol, mas depois de muito pesquisar vi que só você utiliza somente ele (sem o Adsense). Assim, a contra gosto desisti do UOL Afiliados. Fica difícil decidir qual o melhor e mais adequado. Então fui pela maioria.
    Mas vi que você explora também a comparação de preços e o tem um shopping Uol. Não encontrei nada sobre isso quando me cadastrei neles.

    Responder
  3. Aqui em casa o submarino reina absoluto, seguido bem de longe pelo adsense.
    Buscapé chutei pra bem longe, tenho o afílio em alguns lugares (não me dei bem com esse programa)
    Interney nao deu retorno algum.
    ML to acreditando…. mas ainda não deu nada.
    Parabéns pelo texto claro e conciso.

    Responder
  4. @luciana: O shopping UOL está disponível para os afiliados apenas através de banners. A shopping personalizado fica a cargo do povo do UOL escolher quem recebe. Você testar o que mais de dá retorno ao seu blog. Tenho um blog que não se dá bem com o UOL Afiliados, mas funciona bastante bem com o Afilio. O bernabauer.com se dá bem com quase todos! 😉

    @Marcio: Impressionante saber que o Submarino está dando mais retorno que o Adsense. Sempre achei que o Adsense fosse “introcável”.

    O estranho mesmo é ver que comparação de preços está explodindo no Brasil, e nos blogs a coisa não é mais a mesma coisa que no ano passado.

    Responder
  5. O UOL Afiliados tem um retorno baixíssimo e eu só o uso em sites de menor expressividade ou áreas menos nobres de meus sites principais. Cheguei a realizar testes com o Uol Afiliados durante um dia inteiro com mais de 20000 impressões em locais de grande destaque e acredite se quiser, não cheguei a R$ 1,00 neste dia. Daí em diante deixei em segundo plano.

    Agora fiquei curioso com uma coisa: por qual motivo vcê não utiliza o Adsense ?

    Responder
  6. Oi Luiz, já comentei sobre este motivo diversas vezes por aqui quando abordo o tema monetização. Fui banido do programa em 2005.

    Responder
  7. Acredito que talvez o motivo de pouca gente usar os links de comparação de preços, seja pela dificuldade de implementação deles de modo eficaz, porém com um plugin nesse mesmo estilo que você e o Thiago fizeram, pode ser que mais gente se encorajaria a usar.
    Posso estar enganado, mas penso que quem consegue ganhar dinheiro com comissões de venda, tem a chance de ganhar mais com comparação de preços, afinal, sempre tem gente dando uma “olhadinha”, mas poucos realmente compram.

    Responder
  8. Roberto, tenho os dois tipos. Comparação de preços e Comissão. ganho muito mais com comissão do que com comparação.

    Fiz esta semana uma alteração no plugin do Vitrine Submarino para incluir links para comparação de preços, mas ninguém clica nestes links. Estranho, não?

    Responder
  9. Eu acho que tudo dependa da maneira que for implementado !
    O negócio é testar, testar e testar !!

    Responder
  10. Ainda não cheguei em nenhuma conclusão. Mas esse artigo explica bem a funcionalidade dos maiores…

    Parabéns pelo trabalho!

    Responder
  11. Realmente estranho Bernardo, o script do Thiago também recebe poucos cliques no “compare preços”, mas eu fico pensando se o script fosse só linkado para comparação(como a vitrine Já cotei do Jânio) se os resultados seriam diferentes.

    Responder
  12. Roberto: Fazer uma vitrine para produtos do submarino e não colocar um link para o produto fica estranho, né? 😉

    Responder
  13. Bernardo, não me referia a um plugin do submarino só com links de comparação de preço, e sim um plugin do buscapé, mostrando produtos dele mesmo e com links para ele mesmo. 😀

    Desculpe se me expressei mal.

    Responder
  14. Ah tá. Eu acabei desistindo de fazer este tipo de plugin por não ver blogs utilizando links para comparação de preços. Já existe na blogosfera uma familia de plugins feito pelo Manoel Netto, creio eu, mas como coloquei no artigo, não vi muita gente usando. Aí abandonei a idéia de fazer o meu plugin…

    Responder

Deixe uma resposta

%d blogueiros gostam disto: