RockMelt: primeiras impressões




Eu realmente não estava levando fé no RockMelt e nem me inscrevi inicialmente quando soube de sua existência. Por algum motivo bizarro, fui levado novamente à página do RockMelt e acabei por me inscrever. Talvez alguns minutos depois recebi um convite do @cyberleo. Desde então ando usando o dito. Mas não sou feliz.

Pra começar eu achei que o nome era Rock Me It, mas e não é um “i” maiúsculo, mas sim a letra “l”. Passado este momento Mr Magoo, resolvi usar o navegador. Importei meus favoritos do Firefox e assim que abri o RockMelt notei que um dos meus links favoritos foi acionado em que eu tivesse clicado nele. Comportamento bastante estranho. Mesmo depois de remover todos os favoritos, toda vez que abro o navegador este meu link é acionado. Só consegui resolver quando todos as configurações e histórico do navegador foram removidos. Tive que fazer o reset dele por completo.

Poucos dias depois dele ter sido lançado, ele já sofreu uma atualização no sábado. A versão tem mais número do que minha conta bancária. O sistema de atualização é bem legal. Veio um aviso via growl que uma nova versão estava disponível, já tinha sido baixada e pronta para ser instalada.

Como instalei o RockMelt no MacBook que fica no trabalho, quando cheguei em casa, tratei de instalar ele no meu iMac também. Surpreendente foi ver que não precisei configurar nada, só informei a minha conta do FaceBook e voilá, o navegador estava pronto para usar conforme eu configurei no trabalho. #Med

Eu falei que a integração com o Growl para avisar sobre novas versões? Então, a integração com este prático notificador de novidades também se estende às redes sociais que ele suporta. Atualizações do twitter e do facebook podem ser mostradas através do Growl e dependendo da quantidade de notificações, a tela pode ser tomada de assalto por pequenas janelas com os textos de atualização.

Chato mesmo foi descobrir que se não tiver conexão com a internet o RockMelt nem abre. Sem que exista um caminho entre o navegador e a nave mãe ele se recusa a funcionar. Claro que uma das coisas que mais me preocupa com este navegador é a questão da privacidade. Ele se integra bem ao Facebook e por estes e outros motivos fico em dúvida se eles sabem o que estão fazendo.

O RockMelt não é um simples navegador como você pode imaginar. Num artigo publicado no blog do desenvolvedor dá para ver que ele é um serviço que consome recursos de uma infraestrutura centralizada e com a liberação dos convites a infra está enfrentando problemas. Coisas as vezes não funcionam e a receita indicada para resolução da maioria dos problemas é ao estilo IT Crowd. Feche o navegador e abra novamente.

Talvez eles devessem brincar menos e trabalhar mais… 😉




Leia Também


Deixe uma resposta

%d blogueiros gostam disto: