TechEd Brasil 2008




Semana passada estive em São Paulo. Não foi uma viagem de lazer, mas sim de trabalho. TechEd é um evento que a Microsoft realiza anualmente. Aqui no Brasil foi a nona edição e o evento é realizado em 12 países. Se em 2007 foram aproximadamente 1500 pessoas, este ano foram por volta de 2 mil cabeças. Sim, a grande maioria presente era cueca. Algumas poucas meninas presentes.

Minha primeira experiência no evento foi na General Session, onde a estrela era o Steve Ballmer. Consegui um lugar ótimo. Estava na 4 fileira, mas as fotos que tirei com meu celular ficaram péssimas. Eu sempre achei o Steve um bolha, mas depois do evento mudei de idéia. Por mais incrível que pareça, tive a impressão de que a platéia era mais fanboy do Steve do que eu sou fanboy da Apple. Nunca vi um povo gritar tanto quando o Steve apareceu no palco. E sim, eu vi a cena grotesca dele correndo pelo palco gritando “Developers, developers, developers…”. Como não sou desenvolvedor, me senti um pouco excluído, mas depois ele complementou “and IT pros.”. Nice save, Steve. 😉

Ele cobriu alguns pontos interessantes em sua apresentação que foi a abertura do evento. Para quem apenas consome produtos da MS, naturalmente que este artigo não serve de nada, para as pessoas do ramo de TI, foi bastante produtivo, apesar de não mostrar nada de novo. Ele abordou 4 temas, ou melhor, tendências.

Virtualização

Steve falou que existem diversos tipos de virtualização. Pode ser virtualização de servidores, aplicações e da camada de apresentação. Ele também comentou que apenas 5% do servidores no mundo foram virtualizados e naturalmente ele mostrou os avanços da MS para entrar neste mercado que hoje, vejo que é dominado e tecnologicamente liderado pela VMWare. Certamente os produtos da MS estão evoluindo, mas ainda não vejo um motivo para abandonar VMWare para adotar o Hyper-V da MS. Minha recomendação para quem não tem nenhuma solução de virtualização é fazer a balança. Pode ser que seja mais barato e vantajoso começar com uma solução da MS do que VMWare, mas cada caso é um caso.

Interoperabilidade e Segurança

Segundo tópico abordado é o que mais me impressionou. A MS muda sua estratégia de criar seu próprio padrão, para adotar padrões de mercado. O IE8 será compliant com uma série de padrões abertos e este é apenas um dos produtos. Outras ferramentas também suportam outros padrões abertos. O mais importante é que a MS quer ser a base de tudo. Eles serão a infra básica para você rodar qualquer sistema operacional virtualizado, ou se integrar a ferramentas de terceiros ou concorrentes. Isto é uma grande mudança para eles. Acho que também a única maneira de sobreviver no mundo tecnocrata atual.

Para a segurança foi uma sopa de letrinhas bacana que garantem alta disponibilidade, segurança de dados e controle de acesso à eles. Dois dos principais produtos focados neste tema foram o Windows Server 2008 e o SQL Server 2008.

Software + Service

SaaS, ou Software as a Service, não é bem uma novidade, mas Stevie (estou íntimo, não?) não poderia de deixar de tocar no assunto. O que me deixou impressionando é que existem uma dezena de termos que se referem ao tema Software como Serviço. Ao fim do evento, notei que todos estes termos são outra jogada de marketing. Do mesmo jeito que Web 2.0 virou figura presente de qualquer apresentação, SaaS ou Cloud Computing, ou Grid Computing, ou qualquer outro termo deste tipo é o novo termo hype de TI.

A Microsoft não vai deixar de explorar este hype. Ela oferecerá serviços computacionais da núvem. Os primeiros serviços são óbvios. Exchange. Ao invés de você comprar licenças de Exchange, que são caras e precisam de mão de obra bastante especializada, é mais fácil você comprar, ou melhor, alugar caixas postais. A MS terá este produto disponível no Brasil no modelo de assinatura. Não só ela terá este serviço, mas parceiros também oferecerão.

Experiência do usuário

Este tópico é o mais “Apple” da MS. O foco da MS é tornar a interface com o usuário a mais flexível possível. O grande produto neste caso é o Silverlight. Pelo menos no desktop, já que o foco da interface é mais do que apenas o Desktop. O grande exemplo foi o Exchange que permite que seu email seja acessado através do Outlook (no desktop), no Internet Explorer (ou qualquer concorrente), no smartphone e também através do telefone (com o recurso de Text-to-Speech e Speech-to-text).

O grande barato da apresentação foi o Saraiva VOD (video on demand) que é um produto a ser lançado no final de novembro.


Novamente, a foto ficou péssima e lamento não ter levado minha camera digital. As telas que foram apresentadas foram demais e o sistema não é baseado em streaming. Você pode fazer o download para assistir quando quiser. Claro que não foram apresentados os modelos e detalhes técnicos do Saraiva VOD, por que o case era de interface, mas você poderá fazer download de aluguel ou para comprar. Aluguel parece que vai custar 5 reais e a compra 15 dependendo do título. Eu que já tinha gostado da NetMovies, agora estou esperando a Saraiva.

A grande pergunta é se o lance vai funcionar no Mac. Sendo em silverlight, acho que vai funcionar, o problema vai ser o DRM que deve ser amaradão no Windows Media Player, cujo suporte para Mac foi descontinuado. Será que o Flip4Mac vai dar conta do recado?

Outras palestras e visão geral

O evento TechEd Brasil 2008 foi realizado em 3 dias. Eu me inscrevi em algumas palestras que foram realizadas em 7 salas enormes e com clima de montanha. Nunca senti tanto frio. 😉 Como bom carioca, quase congelei em Sampa, porém os nativos estavam felizes com o clima. Apenas uma das palestras que eu fui estava lotada. E de todas as palestras apenas uma eu gostei bastante. Foi sobre a otimização do Windows Vista.

O que mais me irritou foram as repetições de apresentações que foram feitas em palestras de temas parecidos. Fiquei puto de ver a mesma apresentação em 3 palestras diferentes com focos diferentes. Também fiquei muito irritado com a organização do evento. No primeiro dia, apenas um banheiro estava liberado para uso e as filas era de chorar. No segundo e terceiro dia, dois banheiros. Total de 6 mictórios para 2 mil cabeças.

O evento este ano teve as Lunch Sessions, mas você era impedido de entrar com o prato de comida na sala. Ou seja, se você quisesse ver a apresentação e almoçar, tinha que engolir a comida em 5 minutos, já que você ficava quase 10 na fila. Lembra que era 2 mil pessoas? Então.

Fiquei muito feliz com a apresentação do Danilo e por não ser desenvolvedor, gostei das palestras que trataram de gerencia e monitoramento de infra-estrutura, alta disponibilidade de ambientes com Windows Server 2008 e SQL Server. Queria ter visto alguma coisa de MOSS, mas acabou que não consegui arrumar a agenda para tal. Também queria ter visto algumas palestras com funcionários da MS dos EUA, mas novamente, a agenda não permitiu. Fica para o ano que vem.

Eu adorei a experiência de participar do evento, mesmo com os diversos problemas, que aposto, serão resolvidos nas próximas edições. Se você quiser ver alguns vídeos, pode conferir o canal do teched brasil no YouTube. Aliás, achei estranho eles não usarem sua própria solução de vídeo, não é mesmo? Pra ver mais informações sobre o evento, palestras e palestrantes, basta conferir o site do evento.




Leia Também


Deixe uma resposta

%d blogueiros gostam disto: