Tecnologias para ter no carro




Não gosto dos carros que estão vindos da China. O motivo é simples e fácil de entender. Não importa os fantásticos recursos que eles oferecem, pois o foco destas empresas é volume e preço. Isto faz com que sua qualidade seja bem inferior aos concorrentes.

Loucura seria dizer que carro chinês não trouxe benefício para o mercado automotivo brasileiro, mas eu jamais compraria um. Digo que tem benefícios, pois com opções como ABS, AirBag e outras filuras seus concorrentes passaram a oferecer também tais recursos e não mais como opcionais. Tudo para ter mais justificativas para que seus produtos sejam melhores para o preço, ainda que mais alto.

Não vejo que as montadoras, sejam elas importadoras ou não, praticando preços mais baixos por conta dos chineses, mas sim o contrário, colocando mais equipamentos para justificar seus preços mais altos. E que seriam estes equipamentos que tornam as carroças nacionais mais próximas em funcionalidade e dispositivos de carros europeus ou americanos?

Vou tentar listar estes equipamentos que são os que eu sempre procuro nos carros que eu gostaria de comprar. Não oferecer qualquer um destes equipamentos me faz chamar o veículo de atrasado. Vamos a lista:

  • Sensor Crepuscular
    O que ele faz? Acende e apaga os faróis quando a luminosidade externa é mais baixa. Ou seja, quando você entra numa garagem ou num túnel, o carro percebe que os faróis deveriam ser ligados. O contrário também é verdade, se você sair do túnel ou da garagem (subterrânea, ou coberta, claro!) os faróis são desligados automaticamente. Anoitecer e amanhecer, funciona também.
  • Sensor de Chuva
    Existem dois tipos de sensores nos carros para este item. Alguns carros apenas ajustam a velocidade do limpador de parabrisa de acordo com a intensidade da chuva, outros realmente acionam o limpador quando começa a chover.
  • Sensor de Estacionamento
    Para este também existem dois tipos. A maioria dos carros tem apenas o sensor que é instalado no parachoque traseiro do carro e ele avisa sobre a proximidade de objetos quando a ré está engatada. Alguns carros tem apenas o aviso sonoro e outros tem ainda uma indicação visual no painel sobre a distância do objeto e de que lado do carro este objeto está. Bons sistemas de estacionamento costumam ter pelo menos 4 sensores instalados e os top de linha são instalados na frente também. Os da frente só funcionam quando o carro está abaixo de uma determinada velocidade. Este sensor também é o mais fácil de instalar se não vier de fábrica e o custo total com instalação não passa dos 300 reais.
  • Piloto Automático
    Na verdade ele não é o recurso de piloto automático. Em inglês ele se chama Cruise Control, ou controle de velocidade. Quando acionado, com o carro em movimento acima de uma determinada velocidade o carro, a velocidade se manterá constante, sem que o motorista precise manter o pedal do acelerador acionado. O sistema básico mantém apenas o controle sobre o acelerador e cabe ao motorista acionar o freio caso o carro da frente esteja mais lento. Sistemas mais avançados e presentes em carros mais caros tem um sensor à laser ou radar para detectar a distância para o carro da frente e aí sim fazer o controle dinâmico da velocidade. Isto faz com que o carro com este sistema mais avançado diminua a velocidade e ande na velocidade do carro mais lento à frente.
  • ABS + EBD + BAS
    ABS (Anti-Blocking System) é o controle anti travamento das rodas durante a frenagem. Com ele temos mais segurança ao se frear pois as rodas não travam mais quando se perde aderência com o solo.
    EBD (Electronic Brake Distribution) é a distribuição da força de frenagem entre as rodas otimizando o poder de frenagem onde há mais aderência. Isto faz com que o carro não mude de trajetória durante a frenagem.
    BAS (Braking Assist) é o auxílio de frenagem em caso de emergência. O sistema identifica quando a mudança do pé do acelerador para o freio é brusca e aplica mais pressão no sistema de freio ajudando na frenagem.
  • Comandos de Voz, comandos do rádio no volante, viva voz, via bluetooth
    Uma coisa não tem nada a ver com a outra, mas costumam andar juntos. Se o carro não tem comandos no volante, seja para o Piloto Automático ou para o rádio, as chances de ele ter reconhecimento de voz ou viva voz via bluetooth são baixas. Acho inaceitável hoje em dia um carro não ter um volante multi-funcional. O básico é apenas controlar o rádio, mas o piloto automático costuma vir no pacote. Em carros mais avançados o Comando de Voz vem na carona e assim pode se dar comandos para ligar para casa no telefone através do viva-voz ou ainda o ar condicionado do carro.
  • Injeção direta de combustível
    Saindo um pouco do banco do motorista e entrando no motor, o novo hype em termos de motores é maior controle de consumo de combustível. Há várias maneiras de se fazer isto. O motor MultiAir da FIAT faz o controle de admissão ser controlado eletronicamente, já outros fabricantes de motores resolveram injetar o combustível diretamente no cilindro, fazer assim melhor uso do combustível. O custo ainda é alto, mas motores de mais baixa cilindrada já estão recebendo a tecnologia.
  • Controle para iPod e iPhone
    Eu sei que se o rádio tiver bluetooth, a conexão pode ser ainda mais simples, mas o controle do iPod de maneira fácil e rápida é essencial. Ver as IDTags corretamente das MP3 e navegar pela estrutura de playlist e artistas que o iPod da Apple oferece é obrigatório. Simplesmente tocar MP3 não é suficiente.
  • Câmbio automático de 5 ou 6 velocidades
    Não adianta dizer que câmbio automático é coisa de velho. Câmbio automático é conforto e só um tolo prefere usar um carro de câmbio manual numa cidade. Dirigir esportivamente é para quem leva o carro para um circuito fechado e não as péssimas ruas de nosso incrível Brasil varonil. Na cidade a gente precisa de conforto. O eterno anda para e seqüência de embreagem, primeira, acelera, embreagem, segunda é tediosa e cansativa. O câmbio automático trás comodidade, mas limitar ao antiquado câmbio 4 marchas com overdrive é ridiculo. Câmbio automático precisa ter 5 ou 6 marchas para melhor aproveitar a curva de torque do motor.
  • Controle de Tração
    Este é mais um item que normalmente é oferecido como diferencial em carros esportivos, mas seu papel não tem nada de esportivo, mas sim na segurança na hora de guiar o carro. Em piso onde pode ocorrer aquaplanagem, controle de tração pode te salvar de um acidente. Seu papel é evitar que a roda patine enquanto se está acelerando. A função é parecida com o ABS, que só funciona quando se freia, o controle de tração é quando se usando o pedal do acelerador.

E aí? Gostou da lista? Achou que faltou alguma coisa? Se sim, coloca aí nos comentários.




Leia Também


Deixe um comentário

1 Comentário

  1. Acho que ainda faltam bancos eletricos, retrovisores eletrocrômicos (que escurecem automaticamente quando um farol alto esta nos incomodando), volante com regulagem eletrica de altura e profundidade, bancos e retrovisores aquecidos, memória para bancos, retrovisores externos e volante (ajustando para condutores diferentes ou modos de direção – conforto e esportivo, por exemplo), GPS integrado e teto solar panorâmico (ou teto conversível).

    Voltando para o powertrain, faltou o motor turbo que permite um alto torque em baixas rotações e o câmbio de dupla embreagem (dsg ou dct) que permite ter o conforto do cambio automatico e a esportividade juntas. Este câmbio tem duas caixas de marcha juntas (uma para marchas ímpares e outra para marchas pares e a ré) enquanto uma marcha está engatada, a outra já está pré-engatada e a troca é praticamente instantânea (por exemplo o câmbio S-Tronic do Audi A1 de sete marchas).

    Agora, existir um carros dos sonhos assim e, o mais importante, termos dinheiro para pagar seria incrível…

    Responder

Deixe uma resposta

Esse site utiliza o Akismet para reduzir spam. Aprenda como seus dados de comentários são processados.

%d blogueiros gostam disto: