TomTom para iPhone: Vale ou não vale?




Vou poupar o trabalho de você ler um longo artigo e dizer o que você está procurando: mais ou menos. Deixe me explicar. Quando eu não tinha um espertofone eu vislumbrava o seguinte. Por que eu deveria comprar um aparelho de GPS no carro, se eu não vou muito a lugares que eu não sei como chegar? Vou empatar uma grana num bom GPS que está na casa dos 800 reais (ou muito mais) e vou usá-lo a cada 4 meses? Eu não. Vou comprar um espertofone como o iPhone que tem GPS interno e me viro com um programa qualquer que use o GPS dele. Economizo uma grana assim.

O plano era perfeito. Comprei meu iPhone no segundo semestre de 2009 e de Natal, aproveitei uma promoção do TomTom e comprei o app. Dias depois coloquei o dito à prova fugindo de um engarrafamento na Linha Amarela sentido barra. Ativei meu poderoso iPhone, preguei-o no parabrisa do carro usando uma ventosa que eu tinha comprado algumas semanas antes e me aventurei pelos bairros de Jacarepaguá, Taquara e outros nomes bizarros da região. Até me virei bem e consegui chegar ao destino apesar do TomTom querer me levar o tempo todo de volta para a Linha Amarela.

Uma das diversas coisas que senti falta no TomTom para iPhone é o aviso de limite de velocidade e o alerta de proximidade de pardal e radar de excesso de velocidade que os equipamentos da TomTom todos tem, mas o app para iPhone não tem. Jamais passou pela minha cabeça que a versão para iPhone não teria isto e não tem. Pelo menos até agora. Nas configurações do app do TomTom tem a opção de ativar o alerta de limite de velocidade, mas esta informação não está disponível para o mapa do Brasil, somente em mapas de outros países.

Algumas semanas mais tarde me aventurei pelas bandas do Meier e depois me mandei para a Barra. Um belo sábado de sol e eu digo um infernal sol de cozinhar os miolos foi o dia que resolve me aventurar por estes bairros. Com minha poderosa ventosa presa ao parabrisa, coloquei o iPhone com TomTom à prova novamente. Engraçado que neste dia foi só derrota. Devido ao calor, o iPhone preso ao parabrisa simplesmente cozinhou de verdade. Tanto que a tela abaixo tomou o lugar o TomTom.

Além do sobre aquecimento do iPhone outra coisa atrapalhou minha aventura na zona norte. Coloquei o endereço de uma rua com número, não só o TomTom me levou para o lugar errado (longe do número que pedi) como ele não sabia que a rua tinha o seu sentido invertido há anos. Depois de um pouco de roda-roda, me achei.

Uma coisa importante. O TomTom utilizando o GPS consome MUITA bateria e eu digo MUITA mesmo. Para usar o digo como GPS no carro, precisa do carregador veicular que liga na tomadinha de 12v que antigamente era chamado de acendedor de cigarros. Eu utilizei o meu ligado à porta para iPod que meu carro tem e pasme. Enquanto o TomTom estava ativo com comandos de voz sendo tocados nos altofalantes do meu carro, eu escutava as músicas do iPhone. Por algum motivo estranho, assim que a voz do GPS terminava de cantar a próxima ação na minha rota, em alguns casos, a música não continuava. Em outras oportunidades o comando voz do TomTom não era pronunciado por inteiro.

Quer ver mais coisa que me incomodou? Os aparelhos TomTom mudam automaticamente de modo diurno para noturno utilizando o sensor crepuscular. O iPhone tem este sensor, mas o app do TomTom não tomar conhecimento algum e alternar entre os dois modos só ocorre em modo manual. A versão que comprei foi a 1.2 e utiliza a versão v835.2366 do mapa para o Brasil.

Pode parecer derrota, mas eu acho que para o eventual uso o TomTom para iPhone atende bem, mas eu não recomendo que você deixe de comprar um equipamento de GPS pra valer para usar o TomTom para iPhone. Quando escrevi este artigo o TomTom estava à venda na AppStore por 60 dólares.

Alternativas para este app são o NDrive, iGo, Navigon e Sygic. Você pode ver alguns vídeos comparando todos estes aqui.




Leia Também


Deixe um comentário

2 Comentários

  1. Aqui no Rio eu uso o Google Maps do iPhone mesmo e, apesar dele não dar as indicações por voz, resolve o problema e me ajuda a chegar em qualquer endereço. Até hoje não tive problemas com o sentido da rua nem nada assim. O problema é sair do Rio. Já tentei usar no interior de São Paulo e em Curitiba, e ele não tem indicações de como chegar!

    Responder
  2. Ricardo

     /  24/02/2010

    Sempre uso o tom tom aqui em sāo paulo e nunca tive problemas desse tipo.. uso ele ligado no som pelo cabo p2 e nunca me ocorreu problemas com a reproduçāo das musicas unico maior inconveniente é que as veze o sinal do gps nao funciona de forma alguma

    Responder

Deixe uma resposta

%d blogueiros gostam disto: