Você sabe o que é a Geração Y?




Se você está lendo estas palavras, é bem capaz que você faça parte da geração Y. Digo isto, por que no passado fiz uma pesquisa, ok, foi mais um enquete do que uma pesquisa. Nela descobri que a maioria que lê o bernabauer.com faz parte deste seleto grupo que chama a atenção por diversos motivos.

Primeiro vamos a explicação do que é a geração Y.

Geração Y são aqueles indivíduos nascidos entre os anos 80 e 90. Alguns consideram um período ligeiramente diferente, começando alguns anos antes, algo como de 1976 e terminando mais cedo também. Algo por volta de 1985. Outro conceito importante a ser lembrado, já que estamos falando de denominações de gerações, é a Geração X, que são os filhos após a segunda guerra mundial, num período entre 1960 e 1970. Ou seja, são os nascidos após o baby boom, que segundo a regra são os que nasceram entre 45 e 55.

Segundo a wikipedia, que apesar de ter um verbete dedicado ao tópico, tem alguns erros e problemas de qualidade com o texto para o termo Geração Y, diz que esta geração também tem outras denominações como Geração Internet ou filhos do milênio, mas independente do nome, a geração Y é formada por filhos dos baby boomers.

Engraçado que estes termos refletem a realidade norte-americana, mas não necessariamente a realidade do resto do planeta. Lá a geração Y é considerada a primeira geração que já nasceu usando a internet. Emprestando o termo utilizado pelo meu magnânimo chefinho. Estas criaturas que formam a geração Y, são “nativos digitais”, quem nasceu antes dela, são “migrantes digitais”.

Usar a internet, celular, conversar de maneira quase cifrada e desafiando as leis de gramática e ortografia são características que fazem parte do dia-a-dia dos “ipisilones”. Em um artigo do jornal da universidade de Oberlin, Ohio (EUA) existem ainda uma penca de exemplos das coisas que os “ipisilones”, fazem, não fazem, consomem e formas de fazer coisas.

A partir de 2011 pode começar uma nova revolução. Por volta deste ano os mais velhos dos baby boomers estarão se aposentando dando espaço para a geração X (lembra? Os “xizes” vem depois dos baby-boomers, e depois vem os “ipisilones”) chegar a posições importantes nas grande corporações.

Boa parte da não de obra que compõe a força fabril das grande corporações será formado pelos “ipisilones” e isto pode ser muito bom ou muito ruim, já que os “ipisilones” vivem quase numa realidade diferente que os “xizes”, gerando problemas de comunicação e expectativas.

Um bom exemplo desta diferença é que “ipisilones” preferem se comunicar através de meio eletrônico, já os “xizes” preferem encontros presenciais. E tem mais. Os “ipisilones” esperam ganhar mais, ter horas de trabalho mais flexíveis, mais da metade deles esperam ser promovidos no seu primeiro ano de trabalho…

Este é o pouco que eu consegui coletar sobre a nova geração que está chegando ao mercado de trabalho. Claro que existe muito mais a respeito e eu posso ter vacilado na tradução e na compreensão do que eu li, por isto os comentários estão abertos para correções, discussões e afins.




Leia Também


Deixe um comentário

22 Comentários

  1. Sim, sim! Já fiz muitos trabalhos em cima disso na faculdade… Gerações X, Y e Z… Impressionante como diferem as coisas entre uma e outra, desde estilo de trabalho, até ambição e estilo de vida… Bem interessante! (Obs.: nasci em 85 heheh)

    Responder
  2. Fala aí “ipisilone”!!! 😉 Os valores são bem diferentes mesmo. Até mesmo a forma de pensar é bastante diferente. O grande desafio é fazer a ponte entre estes dois mundos tão diferentes e tirar o maior proveito.

    Eu sou de uma década diferente. 😉 Parece até que eu sou muito mais velho, mas nem sou! hehehe

    Responder
  3. Arnaldo Viola

     /  09/09/2008

    Como representante da geração baby-boomers não podia morrer sem ler tudo sobre as gerações Y e Net. Só não achei nada sobre Geração X.
    De qualquer forma o site é limpo claro, objetivo e tem conteudo.
    parabens
    Arnaldo Viola

    Responder
  4. Obrigado Arnaldo, és bem vindo a voltar a aproveitar todos os artigos que são publicados diariamente. 😉

    Responder
  5. Fabricia

     /  08/01/2009

    Olá, fico muito feliz em saber que meus problemas profissionais tem nome, depois de ouvir falar e pesquisar sobre a geração y, descobri que sou normal!

    Responder
  6. Débora

     /  08/01/2009

    Oi Bernardo.. a proliferação dos blogs é a prova cabal do “speak-ur-mind”.. queremos saber e dividir nossas idéias, pensamentos, novidades, gostos, tudo de muito e muito de tudo… e é claro no menor espaço de tempo possível… Queremos crescer mas não tem a menor importancia se sera na mesma empresa, ou no mesmo país ou talvez, nem na mesma profissão.. rsrsrs. Ao contrario do que já foi um dia, mudar quer dizer que vc está em movimento e isso sempre é bom…
    Bom.. apesar de não ter nascido na década de 80, me considero uma “ipisilone” feliz.. rsrs

    Responder
  7. Miriam

     /  20/02/2009

    Sou tecnicamente da geração X , mas me sinto geração Y .
    É possivel não é 🙂 .

    Responder
  8. Talita

     /  02/03/2009

    Olá!

    Gostei bastante do texto!
    Estou pesquisando sobre essa geração. Quero saber mais sobre seus interesses e suas expectativas na hora de uma entrevista de emprego…
    Se alguém puder me indicar fóruns de discussão sobre a geração Y, agradeço imensamente!

    meu email: [email protected]

    Responder
  9. alexsya

     /  22/03/2009

    e isso mesmo , gostei muito ,vou pasar isso para o meu grupo ate valeu!

    Responder
  10. Pois é, cara, eu acreditava na presença da geração Y em massa nas empresas hoje em dia, no entanto, vez ou outra, acabamos nos deparando com um pessoal XY, ou talvez mais X do que Y, por mais que eles tenham nascido nesta época… incrível, não?
    Ex.:
    – “Poxa, instala o Skype aí e fica mais fácil para passar as coisas…”
    – “Skype? Não rola, estou bloqueada, e outra, prefiro conversar indo aí na sua mesa mesmo ou te ligando”.
    – “Ah, mas fica bem mais fácil, tem certeza?”
    – “Nossa, como vc é anti-social”
    – ????

    Pois é, tem que rir de tão absurdo que é. O problema talvez seja de algumas empresas que não estão preparadas para a absorção do pessoal geração Y e acabam contratando híbridos-freaks-mutantes para os próprios ipsilones.

    Responder
  11. detesto os conceitos ultra-revolucionários e extremamente retrogrados da geração y. nasci em 85, e faço de tudo pra fugir do modo de vida dessa geração. sao tudo uns metidinhos sem nada na cabeça que por dinheiro se submetem a qq situação que o superior hierarquico expoe. sao rebeldes em casa e capacho no trabalho, tudo pra seguir o velho e fracassado sonho do american way life. claro q n sou bicho do mato a ponto de n ter um computador ou n sabre manusear a internet, e ate reconheço inumeros pontos positivos nessa modernidade toda. mas os avanços nos meios de comunicação tem sido usado pra alienar esse povo todo. queria uma sociedade com as facilidades da geração y, mas com alguns valores da geração baby boom.

    Responder
  12. Mírian

     /  15/03/2010

    Puxa… estou precisando fazer um trabalho da geração Y…. alguém tem algo ai pra me ajudar???
    Continuo pesquisando…

    Responder
  13. Walter Junior

     /  15/03/2010

    Estou realizando uma pesquisa sobre este assunto, e estou tendo dificuldade para encontrar livros sobre o tema! Alguem pode me ajudar?

    Responder
  14. Olá, amigos e amigas, entendi as gerações e respectivas datas, ficou vago para quem nasceu antre 1970 e 1975, a qual geração pertencem? sao os chamados “migrantes digitais”? no caso no brasil a internet foi difundida para a população por volta do ano 92 a 95, até entao, quem a usava era os militares e governo.

    abraços a todos.

    Responder
  15. gaio

     /  20/05/2010

    Tecnicamente o que distingui as gerações é só idade.
    O modo de se pensar e ver o mundo está se mesclando.
    Rotula gerações é estranho não acha ?
    Na minha opinião se você tem a mente aberta XYZ Não faz diferença
    A geração Z Tem muito mais acesso a informação Porque pode dedicar mais tempo a estudos, entretanto sempre vai desvantagem em relação a experiência de vida.
    A geração X pode ser diser que por serem mais (experiêntes) em matéria de vida constumam ser mais altoritarios e não terem a mente tão aberta, Entretanto aceitando ou não eles acertam mais que erram e por isso nunca devem ser ignorados.
    A Geração Y é o meio termo disso tudo e eu fasso parte dessa
    pode se diser que geração Y é a que foi criada pelos pais sendo ensinado que pai noel existia hehehe.
    A maioria de nós está se formando agora e entrando no mercado de trabalho disposto a independêcia ou morte. Entretanto a geração Y é a que mais se droga e não falo só de drogas inlegais.
    Desculpa ter feito um comentario tão grande mais é isso que eu penso gente.

    Responder
    • João Baptista

       /  22/05/2013

      Nossa! Quanto erro de português! Essa é a geração Y. Cheia de erros…

      Responder
  16. muito obg por tudo agora espero qe ganhe uma boa nota em português muito obg por me ajuda!!!!!!!

    Responder
  17. EU TENHO UM TRABALHO SOBRE ISSO EU TOU TODA ATRAPALHADA COM ISSO O MEU DEUS MIM AJUDE COM ESSE TRABALHO

    Responder
  18. jessica medrado soares

     /  19/09/2016

    Geração y ou geração sem limite, hoje em dia tudo que esse pessoal faz é sair e tomar drogas (sejam mais leves ou pesadas) até quase morrer no local, que entende-se que seria para diversão. Desvalorizam o amor, e fazem tudo de forma muito rápida, substituindo rapidamente uma pessoa, pela próxima. Sinceramente, minha geração é um saco. Sim, sou chata e nasci na época errada. Essa mania de usar drogas pra ser “o máximo” me irrita ao extremo. Saio pra me divertir, tomar 3 cervejas, chego em casa nervosa porque vejo tanta gente se matando aos poucos, em festas e baladas. Quero ver o que será desse pessoal daqui uns 10 anos.

    Responder
  1. A ascensão da geração Y « HSM
  2. Comparando as gerações X, Y e anteriores | bernabauer.com
  3. GERAÇÃO Y , uma ameça, ou grande evolução? « Memória em Foto

Deixe uma resposta

%d blogueiros gostam disto: