Web intergalática




Quem imaginaria que um dia seria possível acessar a internet do espaço? Hoje ainda não dá, mas pelo que a Nasa anda fazendo, um dia será possível. Eles testaram e divulgaram resultado ontem. Mandaram para o espaço (sem trocadilhos) algumas imagens a partir do laboratório na California. O receptor era uma nave chamda de Epoxi (novamente, sem trocadilhos, por favor!) à, nada menos, que 32 milhões de quilometros de distância. Logo ali! 😉

O fato acontece graças ao DTN ou melhor, Delay-Tolerant Networking ou Disruption-Tolerant Networking. Para entender o que o DTN trás de benefícios, recomendo a leitura deste artigo. Porém uma tradução e simplificação rápida é que o DTN permite que a transmissão de dados seja feita entre o transmissor de informação e o seu receptor, sem que seja necessário um meio de transmissão esteja disponível em todos os segmentos entre os dois participantes. É mais ou menos isto… 😉

Com este método a rede passa a ter buffers ou caches para armazenar informações sendo enviadas e recebidas, mais ou menos como funciona hoje no snailmail (ou correio tradicional).

Se você acha que isto não tem aplicação nenhum aqui na Terra, você está enganado. DTN pode ser utilizado em situações onde a transmissão de rádio sofre algum tipo de interferencia seja lá por qual motivo.

Hoje o mesmo conceito existe com SMS dos celulares. Se o celular estiver desligado ou fora de área, o SMS fica lá esperando até vc entrar novamente na rede, aí vc recebe. Na rede TCP/IP com DTN vai acabar acontecendo a mesma coisa. Parece tão simples né?




Artigo Anterior

Leia Também


Deixe uma resposta

%d blogueiros gostam disto: