WebP: O formato de imagens do Google




A Google foi durante muito tempo bastante admirada por sua inovação e por finalmente ter o fôlego de desafiar os grande players do mercado de tecnologia. Apesar de não ter criado um hardware, a Google criou uma penca de serviços, em sua grande maioria gratuitos por conta do seu negócio de publicidade que gera rios de dinheiro.

Acontece que nestes 12 anos em que a Google existe, seu tamanho mudou sensivelmente e a inovação deu lugar a arrogância. Como uma grande ameba a Google vem comprando empresas nos mais variados ramos e pensando em diversificação de geração de renda a Google está em diversos setores da economia americana.

Por conta disto a empresa tão conhecida pelo serviço de busca passou a achar que sabe o que é melhor para o mundo, criando sistemas operacionais para smartphones, serviços tão revolucionários e avançados que ninguém consegue usar além de novos padrões que fazem mais do mesmo.

Este último é o que interessa. Primeiro a Google resolveu que o padrão atual de vídeo que a maioria utiliza não é legal. Surgiu o VP8. Já ouviu falar? Então. Ele foi criado pela On2 Tecnologies e após fagocitar a empresa, a Google liberou a patente para qualquer um adotar a tecnologia. O VP8 promete com o HTML5 substituir vídeos em flash e em H.264.

Agora é a vez da Google anunciar que um novo formato de imagem deve passar a ser utilizado. JPG é utilizado em 90% dos casos onde uma imagem é publicada na internet. O padrão WebP da Google utiliza partes do código de vídeo VP8 para imagens estáticas. A promessa é que os arquivos fiquem até 40% menores. Acontece que o novo formato ainda não é suportado por nenhum dos navegadores existentes. Além disto o novo formato é mais lento para geração de imagens neste formato. Parece que para gerar uma imagem no formato WebP é necessário 8 vezes mais tempo do que para o formato JPG.

Se você quiser brincar com o formato, pode baixar um conversor de formato aqui. Até o final de semana passado, apenas o conversor para Linux tinha sido liberado. A versão para Windows chegará em breve e a versão para Mac, apenas em sonhos, por enquanto.

Via Switched.




Leia Também


Deixe uma resposta

Esse site utiliza o Akismet para reduzir spam. Aprenda como seus dados de comentários são processados.

%d blogueiros gostam disto: